Posts encontrados com a Tag: "VALONGO"

SANTOS U.P. (CONCEIÇÃOZINHA)

DATA DA EXPEDIÇÃO: 09.11.2012
DESTINO: Estação U.P. Santos (Conceiçãozinha)
LOCALIZAÇÃO: Município Guarujá – SP
COORDENADAS: 23°57’34.32″S 46°17’0.29″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em pleno uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: Sem registro
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Santos-Jundiaí (provável)
STATUS DO PRÉDIO: Em pé e em plena atividade
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Sem muitas informações sobre o local, esta U.P. Santos está localizada no Sítio Conceiçãozinha, na Avenida Santos Dumont, que liga o porto das balsas no distrito de Vicente de Carvalho a Santos, do outro lado do canal. Antigamente era o leito do Tramway do Guarujá quem trilhava aquele caminho, inclusive com estações já há muito demolidas por aquela região. Andamos por lá e constatamos que assim como em Piaçagüera, Raiz da Serra e Paraitinga, por ali, apenas o pragmatismo se faz presente. Nada tem alma, tudo tem um ar de esgotamento, me pareceu que tudo tinha que ser usado à exaustão, esgotar cada mínima condição de cada equipamento, deixando assim somente o “bagaço” para ser descartado. Tudo era duro, frio e cheirava mal. Enfim, talvez eu fosse o elemento dissonante ali, talvez eu não tivesse que esperar nada além daquilo de um lugar daquele. Mas eu esperei… e me desesperei. As imagens e o mini-filme mostram com mais detalhes o que tentei dizer aqui com palavras. A U.P. de Conceiçãozinha está lá, funcionando, servindo, relativamente cuidada, mas é vazia, racional e dura. De lá, seguimos para a antiga estação do Tramway do Guarujá em busca de quem sabe, algo menos “real”…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER SANTOS UP

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

ANA COSTA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 08.11.2012
DESTINO: Estação Ana Costa
LOCALIZAÇÃO: Município Santos – SP
COORDENADAS: 23°57’31.82″S 46°19’56.03″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1913
CONSTRUÇÃO: Southern São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé e bem conservado, é hoje a “Estação da Cidadania de Santos”
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive na Estação Ana Costa, que encontra-se localizada num cruzamento extremamente movimentado em Santos (Av. Dona Ana Costa e General Francisco Glicério), praticamente dentro de um hipermercado. Está restaurada e servindo como Estação da Cidadania local. É um prédio amarelo bonito, com um relógio grande logo na entrada e um amplo recuo de paralelepípedos à sua frente, possibilitando uma bela vista frontal do prédio. Não vi sinais de caixa-d’água, nem trilhos próximos ao prédio. O tempo não estava muito bom naquele dia, por isso a passagem por lá foi rápida, mas não menos produtiva, pois acredito que consegui boas imagens para compartilhar com vocês. Hoje, não fosse pela construção histórica do prédio e por alguns trechos da linha, que ainda possuem trilhos ali por perto, nem daria para afirmar que lá foi uma estação ferroviária um dia. Indico a visita apenas para os muito interessados no assunto, pois para se conseguir uma vaga de estacionamento ali nas redondezas, não foi fácil não. Uma opção seria parar o carro no próprio hipermercado, mas como eu não ia comprar nada ali, preferi não ser “mais um espertalhão no mundo” e deixar a vaga para os reais clientes do local. De lá segui para o Estuário…

COMPLEMENTO:
Amigo, belo trabalho o seu , mas , apenas uma correçãozinha, se voce me permite. A estação de Santos,  na avenida Ana Costa com a avenida Francisco Glicério, entre os bairros do Gonzaga com o Campo Grande, foi construída pela Estrada de Ferro Sorocabana, e não pela Southern São Paulo Railway (a conhecida Santos a Juquiá ). Esta estação é irmã gêmea da Estação da Luz e ambas são de 1937-38 e hoje, 2014 , abriga o forum da cidadania de Santos. Observação: a cidade de Santos detesta tanto as linhas como os trens que passavam por alí, pois diziam que os maquinistas buzinavam muito, acordando-os de seus sonos, e mais, diziam “as autoridades, que a linha da Sorocabana dividia a cidade em duas partes e de forma terrível (diziam eles) desvalorizavam os imóveis localizados na parte centro das linhas da velha Estrada de Ferro Sorocabana. Estas linhas, da famosa Santos a Juquiá, eram na verdade desde de 1914, as linhas da Southern San Paulo Railway, ou Southern São Paulo Railway, que fazia parte de um grande projeto de Percival Farqhuar (investidor e especulador franco americano, nascido na Pensylvania – EUA) sim, seu projeto aceito pelos governos federais brasileiros republicanos, era de unir a região sudeste a região sul do brasil e os países limítrofes, como Argentina, Paraguai , etc…  Deste projeto inacabado, surgiu a famosa guerra do contestado. Obrigado amigo, vi suas filmagens e sou fã de todos os seus vídeos . Salve o trabalho “Estações Brasileiras Marcelo Tomaz “, pois é daqueles que você não consegue parar de assistir e até perde alguns compromissos só para ver os videos. Maravilhoso trabalho amigo. José Marques. (do canal  setevezessete49  no youtube , onde estão os vídeos chamados “poesia ferroviária”). – Enviado por José Marques em 12/02/2014

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ANA COSTA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

SANTOS (VALONGO)

DATA DA EXPEDIÇÃO: 09.11.2012
DESTINO: Estação Santos (Valongo)
LOCALIZAÇÃO: Município Santos – SP
COORDENADAS: 23°55’51.97″S 46°20’0.35″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim (ainda circulam bondes por ali)
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1867
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, conservado e em pleno uso pela secretaria de turismo
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive na antiga estação do Valongo, como era conhecida a estação Santos, da antiga São Paulo Railway, hoje desativada, e pude ver de perto como andam as coisas por lá. Era um dia chuvoso e isso dificultou um pouco a nossa exploração, mas nada que comprometesse a jornada. Hoje a estação, tombada desde 2010 é da prefeitura local, e nela funcionam a secretaria municipal de turismo, e pelo que vi, também um restaurante-escola chamado Estação Bistrô fruto de uma parceria com uma universidade local. Ao lado, ficam as garagens dos bondes turísticos, e praticamente em toda a sua volta, enormes galpões portuários. Andar por aquela área é uma visita ao passado, quase tudo é histórico e de alguma forma desperta nostalgia, e comigo não foi diferente. Foi dela que partiu o primeiro trem do estado de São Paulo, portanto imaginem a quantidade de história acumulada que aquele prédio não possui? É um prédio bonito, imponente, todo pintado de amarelo, com uma grande cobertura frontal, por onde hoje passam (ou passavam) os bondes turísticos, enfim, é um local que merece ser visitado não só por quem se interessa pelo tema ferroviário, mas por todos que nutrem o mínimo de sentimento pela história brasileira. Não consegui ir até os fundos da estação e ver o imenso pátio, nem as plataformas de onde partiam os trens de carga e passageiros, mas um dia certamente volto lá. De lá seguimos para Alemoa… >>

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER SANTOS VALONGO

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

ALEMOA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 09.11.2012
DESTINO: Estação Alemoa
LOCALIZAÇÃO: Município Santos – SP
COORDENADAS:  23°55’41.99″S 46°21’49.80″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em pleno uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1920
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Demolido
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive em Alemoa num dia chuvoso e feio de dar dó, pude assim ver de perto que nada restou da antiga estação. Estacionei a “Pretona” embaixo do viaduto da Alemoa, que fica bem na entrada de Santos e fui a pé até aonde um dia existiu a estação, mas de lá, só trouxe frustração. Nada restou, e as pessoas que passavam por lá sequer sabiam da existência dela, daí, só me restou procurar por possíveis restos do prédio, mas nem isso consegui encontrar. A área é movimentada, trens, carros, caminhões, motos, bicicletas, pedestres, enfim, um grande corredor de tráfego, o que dificultou um pouco a exploração, mas acho que deu para conseguir o mínimo. O local aproximado da estação está às margens da estrada que liga Santos à Cubatão (Estrada Velha?), e o acesso é bem fácil, tomando sempre o cuidado de se ficar na marginal direita, para quem segue no sentido Cubatão (subindo a serra). De lá, seguimos para Cubatão e Casqueiro…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ALEMOA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

PARAITINGA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 08.11.2012
DESTINO: Estação Paraitinga
LOCALIZAÇÃO: Município Praia Grande – SP
COORDENADAS:  23°59’31.52″S 46°30’46.92″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, um grande pátio em pleno uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1939
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Sorocabana
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, funcional e bem conservado
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Por lá, todos a tratam de “Paratinga” e é um grande pátio da ALL, com oficinas, vários desvios e composições para todo lado. Viemos de Engenheiro Gladson por uma inóspita estrada de terra, até entrarmos em Paraitinga pelos fundos, por dentro do pátio, assim, já logo demos de cara com uma Dash cheia de vagões, pronta para partir. Não tive dúvidas, desci da “Pretona” corri sobre os trilhos e consegui algumas imagens, daí sim, seguimos para a estação, que na verdade, hoje já não é mais uma estação, e sim, um posto de controle da ALL, concessionária do trecho. Está localizada num lugar de acesso complicado, porém com um pouco de coragem e paciência se chega lá sem maiores problemas. A área é grande, com um galpão de manutenção enorme, em pleno uso e bastante movimentado. Nos arredores existem algumas chácaras e até um pequeno bar, aonde eu pude tomar até uma cerveja… (quente, eca!). Sendo assim, peguei uma água e continuei a explorar as redondezas. Paraitinga mostra força pelo seu nível de utilização, mas ao mesmo tempo, não esconde o abandono, principalmente no trecho em que antigamente se ligava a Samaritá, outra estação bem próxima, já desativada há tempos. E foi para lá que seguimos   na esperança de encontramos além de bons materiais e boas histórias, quem sabe, cerveja gelada…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.