Posts encontrados com a Tag: "SPR"

CUBATÃO

DATA DA EXPEDIÇÃO: 09.11.2012
DESTINO: Estação Cubatão
LOCALIZAÇÃO: Município Cubatão – SP
COORDENADAS: 23°53’28″S 46°25’11″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em pleno uso para cargas
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1867
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, serve como centro cultural municipal
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Cubatão é atualmente um centro cultural denominado “Estação das Artes” e está localizada na estrada velha de Santos. Estive lá num dia chuvoso e ficou difícil explorar o lugar em detalhes, mas acredito que ainda assim, consegui bons registros. É um prédio de construção “moderna”, com duas plataformas grandes, sendo uma de cada lado da linha, unidas por uma antiga e bela passarela (estilo SPR) de ferro, já bem enferrujada e desgastada. É um local de grande movimento de carros e caminhões e quando estive lá, consegui acompanhar a passagem de um trem cargueiro que seguia no sentido Santos (vide mini-filme). Existem atrás da estação, algumas casas bem antigas e de construção extremamente rústica, que podem sim, ter sido da época da São Paulo Railway, mas nem isso pude comprovar. Ainda por lá, não pude constatar a existência dos dísticos, que imagino não existirem mais, nem as placas de quilometragem e de altitude, pois infelizmente não tive acesso ao interior da plataforma, sendo assim, colhi o máximo de imagens dos locais por onde andei e segui para Areais, no meio de um brejo lascado, como vocês poderão conferir no post de Areais, clicando aqui!

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER CUBATÃO

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

PERUÍBE

DATA DA EXPEDIÇÃO: 11.02.2012
DESTINO: Estação Peruíbe
LOCALIZAÇÃO: Município Peruíbe – SP
COORDENADAS: 24°19’7.90″S 47° 0’27.95″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, porém só em alguns trechos
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1914
CONSTRUÇÃO: Southern São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, restaurado e servindo à prefeitura local
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
A estação de Peruíbe passou por uma reforma há pouco tempo, cerca de três anos se não me engano, e hoje, serve como um departamento da prefeitura. Estivemos lá, vindos de Ana Dias, num dia de chuvoso e nublado, mas ainda assim, conseguimos colher fotos e boas imagens do local. É uma estação pequena, porém o espaço à sua frente é amplo, o que dá a impressão de que ali havia um pátio de manobras com dois ou três desvios talvez. Andamos por lá, vimos o prédio pintado de amarelo escuro, um tom meio ocre, cor diferente das originais, que eram branco e azul, também vimos a plataforma, a placa de quilometragem sem altitude, mas não me recordo de ter visto a caixa-d’água por lá. Uma pequena casinha ao lado da estação me chamou bastante a atenção, por ser simétrica, com um telhadinho de duas águas, enfim, uma charme só. Por isso utilizei-a no poster, para representar o local, ela estava trancada, mas imagino que deva ser uma espécie de depósito. Atrás da estação passa uma avenida bem movimentada e como já disse, o largo à sua frente valoriza aquele sentimento saudosista, que sempre nos traz a sensação de que uma hora o trem surgirá lá ao longe da linha (que ainda está lá em alguns trechos), apitando e trazendo gente, carga, histórias e… esperança.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER PERUIBE

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

QUILÔMETRO 19

DATA DA EXPEDIÇÃO: 18.01.2012
DESTINO: Estação Quilômetro 19 (Parada)
LOCALIZAÇÃO: Município Pindamonhangaba – SP
COORDENADAS: 22°51’56.45″S 45°35’4.22″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim (em uso pela E.F.C.J.)
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1960
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Campos do Jordão
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, e ainda em uso
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
A Parada do Quilômetro 19 fica ao lado do Rio Piracuama, bem próxima da Parada Vovó Laurinda, na estrada de ferro que liga Pindamonhangaba a Campos do Jordão. É uma parada simples, feita de ferro e coberta por telhas (vide fotos abaixo), sobre uma pequena plataforma de cimento e tijolos. Ao seu redor podemos ver o Rio Piracuama e suas águas cristalinas (pelo menos quando estive lá, estavam bem limpas), que dão um toque de beleza ao lugar. O barulho das águas, o ar nostálgico e a estrada de ferro cortando o asfalto fazem do Quilômetro 19 um lugar aprazível ainda hoje. A Parada serviu como ponto de chegada para banhistas que vinham ao Rio Piracuama e pelo que li, também servia para escoamento de leite de uma fazenda próxima. Eu estive lá e pude obter boas imagens da paradinha para vocês, espero que gostem. De lá seguimos para Vovó Laurinda… >>

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER QUILÔMETRO 19

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

CAMPO GRANDE

DATA DA EXPEDIÇÃO: 10.02.2012
DESTINO: Estação Campo Grande
LOCALIZAÇÃO: Município Santo André – SP
COORDENADAS:  23°46’4.74″S 46°20’29.79″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim (um imenso pátio, em plena utilização)
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1889
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway (SPR)
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, porém em ruínas
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive sozinho em Campo Grande, quando seguia rumo à Paranapiacaba, até então um sonho de consumo. Conhecer a antiga vila operária inglesa situada ali no alto da Serra do Mar, era uma grande vontade, e Campo Grande fez parte dessa jornada. Estacionei a “Pretona” ao lado da P.N. (passagem de nível) da estrada de terra que liga Campo Grande à Paranapiacaba e fui explorar o local. Logo de cara, uma placa não muito amistosa visava desestimular os curiosos a andar pelas redondezas (vide mini-filme), comigo não deu muito certo, afinal tinha viajado mais de 500 quilômetros para estar ali e poder ver de perto o estado daquele lugar. Campo Grande é um imenso pátio de manobras ao lado de Paranapiacaba, e sua estacão e toda a infra-estrutura construída para o transporte de passageiros estão completamente abandonadas e destruídas, andar por lá foi uma tristeza só. O prédio da velha estação ainda existe (vide fotos e mini-filme), a plataforma de embarque e desembarque também, porém já sem telhas (todas em cacos, espalhados pelo chão), e a passarela típica da SPR também está lá, semi-destruída, mas lá. A área estava “protegida” pela famigerada placa hostil com cara de caveira e uma fita amarela e preta toda rasgada, daquelas utilizadas para isolar áreas, e eu que não sou tonto nem nada, a partir destes indícios, explorei o local com o máximo de cuidado. Subi até a capelinha no alto do morro ao lado da estação para ver se conseguia melhores ângulos, mas o tempo estava muito nublado, o que só piorou as coisas. Por lá, muitas locomotivas da MRS aguardando, ou manobrando, e também inúmeros vagões em movimento, tiravam um pouco daquele “ar apocalíptico do local”, mas seres humanos mesmo, via-se muito pouco. O certo é que após o sucateamento das estradas de ferro brasileiras e o fim do transporte de passageiros no local, Campo Grande tornou-se apenas um corredor  de escoamento de carga para o porto de Santos e mais nada. Detalhes visuais maravilhosos resultantes da ação do tempo e do esquecimento, estão na galeria abaixo, não deixem de conferí-la, ok? Por enquanto, é isso pessoal.

FOTOS DO LOCAL:


MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

ILUSTRAÇÃO DO LOCAL:
Tendo como base as imagens reais de cada local colhidas pelo Projeto Estações Brasileiras, eu desenvolvo uma ilustração que retrate emocionalmente o espírito de cada estação/parada, ou mesmo do seu entorno, no caso de já não existirem mais. A intenção é que sirva de estímulo para a interpretação crítica de cada um, seja de forma positiva, negativa, carregada de saudosismo, ou mesmo de forma contemplativa apenas. Espero que curtam.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.