Posts encontrados com a Tag: "SÃO VICENTE"

VILA MARGARIDA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 08.11.2012
DESTINO: Estação Vila Margarida (Parada)
LOCALIZAÇÃO: Município São Vicente – SP
COORDENADAS: 23°57’39″S 46°24’17″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, apenas em alguns trechos
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1960/70 (período provável)
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Sorocabana
STATUS DO PRÉDIO: Demolido, apenas alguns restos de trilhos ainda resistem no local
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
A parada Vila Margarida está exatamente aonde a linha que segue para Samaritá cruza com a Rodovia do Imigrantes em São Vicente. Estive no local e pude ver o quanto é precário (pelo menos em termos de limpeza) e imagino que tenha sido até mais anteriormente, pelos relatos que contam sobre as pedras, que eram atiradas pelos moradores nos trens de cargas e principalmente de passageiros, o que obviamente não demonstra que o lugar contava com um nível elevado de educação e infra-estrutura básica não é mesmo? Andei por lá, vi aonde a plataforma estava localizada, sim, era apenas uma plataforma de estrutura metálica coberta por telhas de amianto e um pequeno alambrado cercando a parte de trás. Em 1999 cessou por ali o transporte de passageiros e em 2008 o de cargas, sobrando apenas o que vimos, trilhos cobertos pelo mato e pelo asfalto, e muita sujeira. Um projeto de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), tramita ali na região com promessas e boatos, mas nada de concreto foi visto por mim  enquanto estive lá. Em resumo, é um lugar que ficou no passado ferroviário da região, estagnado, como tantos outros.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
POSTER VILA MARGARIDA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

PERUÍBE

DATA DA EXPEDIÇÃO: 11.02.2012
DESTINO: Estação Peruíbe
LOCALIZAÇÃO: Município Peruíbe – SP
COORDENADAS: 24°19’7.90″S 47° 0’27.95″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, porém só em alguns trechos
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1914
CONSTRUÇÃO: Southern São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, restaurado e servindo à prefeitura local
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
A estação de Peruíbe passou por uma reforma há pouco tempo, cerca de três anos se não me engano, e hoje, serve como um departamento da prefeitura. Estivemos lá, vindos de Ana Dias, num dia de chuvoso e nublado, mas ainda assim, conseguimos colher fotos e boas imagens do local. É uma estação pequena, porém o espaço à sua frente é amplo, o que dá a impressão de que ali havia um pátio de manobras com dois ou três desvios talvez. Andamos por lá, vimos o prédio pintado de amarelo escuro, um tom meio ocre, cor diferente das originais, que eram branco e azul, também vimos a plataforma, a placa de quilometragem sem altitude, mas não me recordo de ter visto a caixa-d’água por lá. Uma pequena casinha ao lado da estação me chamou bastante a atenção, por ser simétrica, com um telhadinho de duas águas, enfim, uma charme só. Por isso utilizei-a no poster, para representar o local, ela estava trancada, mas imagino que deva ser uma espécie de depósito. Atrás da estação passa uma avenida bem movimentada e como já disse, o largo à sua frente valoriza aquele sentimento saudosista, que sempre nos traz a sensação de que uma hora o trem surgirá lá ao longe da linha (que ainda está lá em alguns trechos), apitando e trazendo gente, carga, histórias e… esperança.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER PERUIBE

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

ANA COSTA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 08.11.2012
DESTINO: Estação Ana Costa
LOCALIZAÇÃO: Município Santos – SP
COORDENADAS: 23°57’31.82″S 46°19’56.03″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1913
CONSTRUÇÃO: Southern São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé e bem conservado, é hoje a “Estação da Cidadania de Santos”
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive na Estação Ana Costa, que encontra-se localizada num cruzamento extremamente movimentado em Santos (Av. Dona Ana Costa e General Francisco Glicério), praticamente dentro de um hipermercado. Está restaurada e servindo como Estação da Cidadania local. É um prédio amarelo bonito, com um relógio grande logo na entrada e um amplo recuo de paralelepípedos à sua frente, possibilitando uma bela vista frontal do prédio. Não vi sinais de caixa-d’água, nem trilhos próximos ao prédio. O tempo não estava muito bom naquele dia, por isso a passagem por lá foi rápida, mas não menos produtiva, pois acredito que consegui boas imagens para compartilhar com vocês. Hoje, não fosse pela construção histórica do prédio e por alguns trechos da linha, que ainda possuem trilhos ali por perto, nem daria para afirmar que lá foi uma estação ferroviária um dia. Indico a visita apenas para os muito interessados no assunto, pois para se conseguir uma vaga de estacionamento ali nas redondezas, não foi fácil não. Uma opção seria parar o carro no próprio hipermercado, mas como eu não ia comprar nada ali, preferi não ser “mais um espertalhão no mundo” e deixar a vaga para os reais clientes do local. De lá segui para o Estuário…

COMPLEMENTO:
Amigo, belo trabalho o seu , mas , apenas uma correçãozinha, se voce me permite. A estação de Santos,  na avenida Ana Costa com a avenida Francisco Glicério, entre os bairros do Gonzaga com o Campo Grande, foi construída pela Estrada de Ferro Sorocabana, e não pela Southern São Paulo Railway (a conhecida Santos a Juquiá ). Esta estação é irmã gêmea da Estação da Luz e ambas são de 1937-38 e hoje, 2014 , abriga o forum da cidadania de Santos. Observação: a cidade de Santos detesta tanto as linhas como os trens que passavam por alí, pois diziam que os maquinistas buzinavam muito, acordando-os de seus sonos, e mais, diziam “as autoridades, que a linha da Sorocabana dividia a cidade em duas partes e de forma terrível (diziam eles) desvalorizavam os imóveis localizados na parte centro das linhas da velha Estrada de Ferro Sorocabana. Estas linhas, da famosa Santos a Juquiá, eram na verdade desde de 1914, as linhas da Southern San Paulo Railway, ou Southern São Paulo Railway, que fazia parte de um grande projeto de Percival Farqhuar (investidor e especulador franco americano, nascido na Pensylvania – EUA) sim, seu projeto aceito pelos governos federais brasileiros republicanos, era de unir a região sudeste a região sul do brasil e os países limítrofes, como Argentina, Paraguai , etc…  Deste projeto inacabado, surgiu a famosa guerra do contestado. Obrigado amigo, vi suas filmagens e sou fã de todos os seus vídeos . Salve o trabalho “Estações Brasileiras Marcelo Tomaz “, pois é daqueles que você não consegue parar de assistir e até perde alguns compromissos só para ver os videos. Maravilhoso trabalho amigo. José Marques. (do canal  setevezessete49  no youtube , onde estão os vídeos chamados “poesia ferroviária”). – Enviado por José Marques em 12/02/2014

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ANA COSTA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

SANTOS (VALONGO)

DATA DA EXPEDIÇÃO: 09.11.2012
DESTINO: Estação Santos (Valongo)
LOCALIZAÇÃO: Município Santos – SP
COORDENADAS: 23°55’51.97″S 46°20’0.35″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim (ainda circulam bondes por ali)
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1867
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, conservado e em pleno uso pela secretaria de turismo
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive na antiga estação do Valongo, como era conhecida a estação Santos, da antiga São Paulo Railway, hoje desativada, e pude ver de perto como andam as coisas por lá. Era um dia chuvoso e isso dificultou um pouco a nossa exploração, mas nada que comprometesse a jornada. Hoje a estação, tombada desde 2010 é da prefeitura local, e nela funcionam a secretaria municipal de turismo, e pelo que vi, também um restaurante-escola chamado Estação Bistrô fruto de uma parceria com uma universidade local. Ao lado, ficam as garagens dos bondes turísticos, e praticamente em toda a sua volta, enormes galpões portuários. Andar por aquela área é uma visita ao passado, quase tudo é histórico e de alguma forma desperta nostalgia, e comigo não foi diferente. Foi dela que partiu o primeiro trem do estado de São Paulo, portanto imaginem a quantidade de história acumulada que aquele prédio não possui? É um prédio bonito, imponente, todo pintado de amarelo, com uma grande cobertura frontal, por onde hoje passam (ou passavam) os bondes turísticos, enfim, é um local que merece ser visitado não só por quem se interessa pelo tema ferroviário, mas por todos que nutrem o mínimo de sentimento pela história brasileira. Não consegui ir até os fundos da estação e ver o imenso pátio, nem as plataformas de onde partiam os trens de carga e passageiros, mas um dia certamente volto lá. De lá seguimos para Alemoa… >>

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER SANTOS VALONGO

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

AREAIS

DATA DA EXPEDIÇÃO: 09.11.2012
DESTINO: Estação Areais
LOCALIZAÇÃO: Município Cubatão – SP
COORDENADAS:  23°51’43.31″S 46°23’48.32″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, um entroncamento em pleno uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1897
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Demolido, hoje no local apenas um container serve como abrigo
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Nossa Senhora! Foi isso que disse a mim mesmo quando vi o acesso a Areais. Uma forte chuva nos acompanhou o tempo todo, estradas movimentadíssimas por caminhões entrando e saindo de indústrias e pátios de carga na região de Cubatão, muito barro, buracos, quedas de barreiras, enfim, ali entendi que deveria estar mesmo decidido a encontrar Areais para superar tudo aquilo. O local da antiga estação é hoje um entroncamento, que une as linhas da ALL com as da MRS e fica atrás da Ecopátio Logística, da Usiminas e próximo da Yara Fertlizantes (vide mapa abaixo). Lá apenas um container faz a função de abrigar um funcionário responsável pelo local, pois é muito movimentado (por trens, claro). Até perguntei para o funcionário se existia uma saída mais fácil dali, mas a resposta foi negativa e tive que voltar por onde vim, o que definitivamente não foi legal não. Areais hoje é isso, um container, desvios, britas e dormentes empilhados. O prédio da estação se um dia houve um, não deixou nenhum sinal por lá.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

ALEMOA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 09.11.2012
DESTINO: Estação Alemoa
LOCALIZAÇÃO: Município Santos – SP
COORDENADAS:  23°55’41.99″S 46°21’49.80″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em pleno uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1920
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Demolido
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive em Alemoa num dia chuvoso e feio de dar dó, pude assim ver de perto que nada restou da antiga estação. Estacionei a “Pretona” embaixo do viaduto da Alemoa, que fica bem na entrada de Santos e fui a pé até aonde um dia existiu a estação, mas de lá, só trouxe frustração. Nada restou, e as pessoas que passavam por lá sequer sabiam da existência dela, daí, só me restou procurar por possíveis restos do prédio, mas nem isso consegui encontrar. A área é movimentada, trens, carros, caminhões, motos, bicicletas, pedestres, enfim, um grande corredor de tráfego, o que dificultou um pouco a exploração, mas acho que deu para conseguir o mínimo. O local aproximado da estação está às margens da estrada que liga Santos à Cubatão (Estrada Velha?), e o acesso é bem fácil, tomando sempre o cuidado de se ficar na marginal direita, para quem segue no sentido Cubatão (subindo a serra). De lá, seguimos para Cubatão e Casqueiro…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ALEMOA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.