Posts encontrados com a Tag: "SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO"

ITAGUABA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 06.07.2012
DESTINO: Estação Itaguaba
LOCALIZAÇÃO: Município São Sebastião do Paraíso – MG
COORDENADAS: 20°50’10″S 46°55’43″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, apenas alguns trechos
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1919
CONSTRUÇÃO: Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, vazio e abandonado
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Vinicius Costa, José Antonio Thomaz, Pedro Gandra de Carvalho, Giuliano Martins Thomaz, Rodrigo Faustino e Alexandre Neves

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Itaguaba está localizada entre as estações de São Sebastião do Paraíso (Mogiana) e a do Morro do Ferro, ambas também já visitadas por este Projeto. Para chegarmos até lá, passamos por inúmeras paisagens lindíssimas, típicas daquela região montanhosa e cafeeira do sul de Minas Gerais. Vínhamos do Morro do Ferro e quando localizamos Itaguaba e foi uma sensação bastante gratificante. Abandonada, ela encontra-se ao lado de algumas casas (chácaras, sítios?) e com uma placa novinha em folha de propriedade do DNIT fixada na parede. Por lá, vimos a caixa-d’água, a lousa pichada com a quilometragem original (alguém pichou, mas com uma função nobre/informativa/histórica), a plataforma ainda em pé porém sem cobertura, os dísticos legíveis, sendo que um deles, encoberto pelas árvores. Vários trechos seccionados de trilhos, ainda estão lá, mantidos por toda área do pátio da estação, porém sem ligação com lugar algum. Andamos por todo o local sob o olhar curioso de alguns moradores, porém ao abordá-los, pouco sabiam a respeito da estação. Os trens de passageiros cessaram por ali em meados de 1976, e o prédio foi desativado neste mesmo período. A linha ainda continuou ativa, pois os cargueiros com cimento, vindos de Itaú para Ribeirão Preto transitaram por ali durante vários anos ainda. Algo semelhante acontece no Ramal de Caldas, aonde a mina da CBA (Estação Bauxita), ainda mantém o trecho ativo. Itaguaba está abandonada, toda em frangalhos, com as portas e janelas quebradas e mato por todo lado, mas ainda assim, impõe respeito e desperta aquele saudosismo bom, típico dos antigos ferroviários e admiradores do assunto. De lá, seguimos para São Sebastião do Paraíso (Mogiana) , o que já é uma outra história, cliquem e acompanhem!

COMPLEMENTO:
Em 1992 Itaguaba foi reformada. Ficou nova, a Estação e as casas. As mãos francesas da plataforma vieram da estação de Guaxima. E intenção era abri-la para o trafego, já que com a construção de uma alça que ligaria definitivamente o trecho da EFSPM com o trecho da Cia Mogiana a Estação de São Sebastião do Paraíso seria fechada, com de fato foi. Mas Itaguaba funcionou por pouquíssimo tempo. Os Trens seguiam com licença de Altinópolis direto a Itaú e Itaguaba foi abandonada novamente. – Enviado por Mauro Souza em 13/01/2014

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ITAGUABA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

IPOMÉIA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 06.07.2012
DESTINO: Estação Ipoméia
LOCALIZAÇÃO: Município São Sebastião do Paraíso – MG
COORDENADAS: 21°00’02.7″S 47°00’50.9″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1914
CONSTRUÇÃO: Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, completamente abandonado no meio do mato
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Vinicius Costa, José Antonio Thomaz, Pedro Gandra de Carvalho, Giuliano Martins Thomaz, Rodrigo Faustino e Alexandre Neves

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Ipoméia é uma planta da família das trepadeiras, e também uma estação localizada entre Tapir e São Sebastião do Paraíso, fica próxima a uma antiga pedreira da Fepasa, e ao seu redor existem várias construções abandonadas, como escola, galpões, casas de moradia, e uma vilinha ferroviária também. Tudo por lá está abandonado, o acesso é difícil, tanto que tivemos que estacionar a “Pretona” a uns 500, 600 metros, passar pela cerca de arame farpado enferrujado e abrir caminho mato adentro, até chegarmos ao local do prédio da antiga estacão, que também já foi conhecida como “Leôncio” no período da sua construção. Até chegarmos a ela, perguntamos a algumas pessoas que encontramos pelo caminho, se sabiam algo a respeito, mas nenhuma nos disse nada, simplesmente nunca tinham ouvido falar em estação por aqueles lados. Incrível, pois o local é enorme, com construções por todo lado e, mesmo tomado pelo mato, ainda é imponente, pujante, notável. Desbravamos cada canto do lugar, o Rodrigo, meu sócio e amigo, tomou  a frente e foi o primeiro a encontrar a estação, então fomos todos conferir o prédio, a caixa-d’água, as lousas, o frontão, os dísticos, a plataforma… tudo lá, ainda em pé e até que relativamente conservado, visto o seu estado de abandono. As placas de quilometragem e altitude não estavam por lá e os trilhos também não, entramos no prédio, na casa ao lado que deveria ter sido do chefe da estação (imagino eu) e pudemos sentir a energia do local. Em Ipoméia pude sentir o quão importante é este Projeto, sua força e relevância. A cada passo que eu dava por lá, um filme passava na minha cabeça imaginando quantas vidas e histórias aquele lugar abrigou, e olhar tudo aquilo reduzido a ruínas foi muito triste. De lá, seguimos para São Sebastião do Paraíso…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER IPOMÉIA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO (E.F.S.P.M.)

DATA DA EXPEDIÇÃO: 29.09.2011
DESTINO: Estação São Sebastião do Paraíso (E.F.S.P.M.)
LOCALIZAÇÃO: Município São Sebastião do Paraíso – MG
COORDENADAS: 20°54’36.52″S 46°59’46.21″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1911
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro São Paulo e Minas
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, servindo ao Corpo de Bombeiros local
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Vinicius Costa, José Antonio Thomaz, Pedro Gandra de Carvalho, Giuliano Martins Thomaz, Rodrigo Faustino e Alexandre Neves

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Seguíamos para um rancho na região de Furnas naquele dia, o que serviu perfeitamente de motivo para que eu organizasse mais um roteiro do Projeto, passando por quase todo o nosso caminho. Por ali existiam o Ramal de Passos da Cia. Mogiana e a linha-tronco da E.F.S.P.M. e tentei documentar o máximo de estações das duas companhias, a fim de otimizar os custos da viagem. São Sebastião do Paraíso a cidade propriamente dita, possuia duas estações, sendo uma da Mogiana e outra da São Paulo-Minas, e é desta última que vamos tratar agora. Construída em 1911, ela chegou antes na cidade, e ocupava lugar de destaque por lá. Estava e está até hoje situada na mesma avenida (ex-leito ferroviário) da outra estação (Mogiana), ficando distante cerca de uns 600 metros uma da outra. Hoje a estação serve de sede ao Corpo de Bombeiros Local, está bem cuidada e ainda mantém parte das suas características originais, por lá ainda vemos os dísticos (embora apagados), a antiga caixa-d’água, a plataforma, as placas de altitude e quilometragem (refeitas, mas lá), enfim, é um local de memória, e o melhor, continua útil. Logo que a estação da Mogiana foi construída, três anos depois, as linhas das duas companhias se fundiram. Os trens de passageiros foram abolidos por volta de 1976, seus trilhos retirados por volta de 1980, e o fluxo de ferroviário saiu da cidade pouco antes de 1990, fruto de um desvio que ligava a linha diretamente a Itaú. Conversamos com os policiais, ouvimos histórias, obtivemos indicações de outras estações na região e seguimos em frente.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER SAO SEBASTIAO DO PARAISO EFSPM

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO (MOGIANA)

DATA DA EXPEDIÇÃO: 06.07.2012
DESTINO: Estação São Sebastião do Paraíso (Mogiana)
LOCALIZAÇÃO: Município São Sebastião do Paraíso – MG
COORDENADAS: 20°54’54.42″S 46°59’56.31″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1914
CONSTRUÇÃO: Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, servindo como centro cultural local
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Vinicius Costa, José Antonio Thomaz, Pedro Gandra de Carvalho, Giuliano Martins Thomaz, Rodrigo Faustino e Alexandre Neves

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
A estação da Cia. Mogiana em São Sebastião do Paraíso é hoje um museu e a casa da cultura do município. Está reformada, com pintura nova e muito bem cuidada, estivemos lá vindos de Ipoméia, que partindo de Ribeirão Preto, é a estação anterior. Por lá, já não existem mais trilhos, desvios ou composições, mas ainda estão, os dísticos, as placas de quilometragem e altitude, as lousas, a plataforma, as plaquetas de sinalização interna das salas, hoje adequadas às suas novas funções e a caixa-d’água bem ao fundo e um pouco afastada. Enfim, muita coisa por lá ainda resiste ao tempo com ajuda da prefeitura, o que é muito bom. Andamos por todo o interior do prédio e também ao seu redor, vimos a praça construída aonde era o antigo pátio de manobras, objetos antigos expostos na plataforma, a exposição fotográfica que acontecia dentro do hall da estação (vide fotos e mini-filme), com destaque especial para o ladrilho original que ainda recobre o piso da estação. A estação da Cia. Mogiana fica na mesma avenida a alguns metros (500 ou 600 talvez?)  da outra estação da cidade, a da E.F.S.P.M. (Estrada de Ferro São Paulo e Minas), que é mais antiga e por onde nós também passamos no mesmo dia para conhecer. De lá, trouxemos a imagem de um prédio íntegro, muito belo, e que bem conservado como está, pode oferecer muito ainda aos seus visitantes. É uma opção interessantíssima para quem estiver por lá, seja ou não um entusiasta do tema ferroviário.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
SAO_SEBASTIAO_DO_PARAISO_MOGIANA_POSTER_OFICIALnet

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

JOSÉ HONÓRIO

DATA DA EXPEDIÇÃO: 19.05.2012
DESTINO: Estação José Honório
LOCALIZAÇÃO: Município São Sebastião do Paraíso – MG
COORDENADAS: 20°54’53.24″S 47°04’10.24″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, apenas alguns trechos
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1911
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro São Paulo e Minas
STATUS DO PRÉDIO: Demolido, nada restou no local
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Jeferson Tomaz Querino e Vinicius Costa

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estivemos na região de São Sebastião do Paraíso em busca da estação José Honório, mesmo sabendo de antemão que ela havia sido demolida há anos, ainda assim, acreditávamos que poderíamos encontrar algo, nem que fossem apenas resquícios da sua plataforma, mas não, nem isso conseguimos. Chegamos ao local exato em que, segundo nossas pesquisas teria existido o antigo prédio, o local está dentro de uma fazenda por onde o antigo leito da Estrada de Ferro São Paulo e Minas passava (e ainda passa, apesar de desativado), pudemos chegar ao local e, hoje por lá, há apenas mato e uma cerca velha (vide fotos abaixo). Depois de algum tempo, fomos abordados por um casal (provavelmente donos do local, uma fazenda linda, diga-se de passagem), a quem perguntamos sobre a existência da estação, mas nada sabiam, a não ser “de ouvirem falar” que há muito, sim, houve uma estação por ali. Andamos, tentamos encontrar mais depoimentos, mas nada conseguimos, então de lá voltamos para Guardinha, onde conhecemos um Cristo e uma igreja que ficam no alto do Morro da Mesa, de onde se tem uma vista magnífica (vide fotos abaixo), desfrutamos de um simpático riachinho e seguimos nosso caminho.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER JOSÉ HONÓRIO

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

GUARDINHA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 19.05.2012
DESTINO: Estação Guardinha
LOCALIZAÇÃO: Município São Sebastião do Paraíso – MG
COORDENADAS:  20°55’2.58″S 47° 9’5.52″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim (apenas resquícios)
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1910
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro São Paulo e Minas
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, servindo como moradia e oficina
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Vinicius Costa, Jeferson Tomaz Querino

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Fomos para Guardinha seguindo o leito da antiga linha da Estrada de Ferro São Paulo e Minas e pelo caminho tivemos boas aventuras. Riachos, cachoeiras, pontes, montanhas, trilhas no areião, enfim, o dia foi bem agitado (vide mini-filme), subimos no Morro da Mesa, conhecemos a Igreja e o Cristo que existem lá em cima, e depois de tudo isso chegamos no nosso destino: Guardinha. Hoje a estação é uma oficina, com muitas carcaças de carros ao seu redor, e também está servindo de moradia. Andamos por lá, fotografamos o prédio, as marcações de quilometragem, altitude e a placa frontal logo na entrada da plataforma, o galpão ao lado da estação, que provavelmente era um antigo armazém, sem qualquer problema. Pudemos documentar o que restou da ferrovia naquele lugar, até que fomos abordados por um morador do local, que receoso, nos fez vários questionamentos quanto ao retorno dos trens por ali, que prontamente respondemos que seria bastante difícil, diante no cenário atual. Guardinha está praticamente abandonada, mas ainda inspira um certo charme. De lá, seguimos para José Honório…

FOTOS DO LOCAL:


MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.