Posts encontrados com a Tag: "SANTA EUDÓXIA"

ARARAÍ

DATA DA EXPEDIÇÃO: 10.06.2012
DESTINO: Estação Araraí
LOCALIZAÇÃO: Município São Carlos – SP
COORDENADAS: 21°83’03″S 47°83’95″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1892
CONSTRUÇÃO: Companhia Paulista de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, servindo de depósito e moradia de uma fazenda
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Jeferson Tomaz Querino e Breno Paiva de Oliveira Filho

O FILME:
“Aguardem!”

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Araraí está localizada ao lado da estrada que liga Santa Eudóxia a Água Vermelha, num nível abaixo, passando praticamente despercebida por quem vem de carro pelo trecho. Escondida pela cultura de laranja, o prédio segue em pé servindo de moradia e ao que me pareceu, também de depósito de uma fazenda chamada Santa Elisa. Para chegarmos a um ponto em que pudéssemos documentar o prédio, tivemos que percorrer um trecho de uns 500 ou 600 metros dentro da propriedade pelo meio do laranjal até que encontramos a joia que procurávamos. Andamos por lá, conversamos com alguns moradores, mas as informações acerca do passado da velha estação eram tão escassas que, posso afirmar que, sabíamos mais sobre ela do que os próprios moradores. Mas enfim, talvez a amostragem não tivesse sido das melhores. Explorei o lugar a pé, tirei fotos, andei pela velha plataforma, encarei de frente o grande prédio surrado pelo tempo, mas que não acusa o golpe e, como em tantas outras vezes, pude sentir dentro de mim aquele prazer enorme de mais uma missão cumprida. Pelo que pesquisei, os trilhos foram retirados em 1964 e a linha cessou as suas atividades dois anos antes. Por lá, da vila de Araraí, apenas a estação e mais quatro casas seguem. Logo à frente existe a sede da fazenda, que não sei ao certo se era também da antiga vila. A região tem um relevo exuberante e a paisagem é recompensadora para os que por lá perambulam como nós naquele dia. Dela, seguimos para Água Vermelha…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ARARAI

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

ÁGUA VERMELHA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 10.06.2012
DESTINO: Estação Água Vermelha
LOCALIZAÇÃO: Município São Carlos – SP
COORDENADAS:  21°53’43.50″S 47°53’24.53″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1892
CONSTRUÇÃO: Companhia Paulista de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Demolido
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Jeferson Tomaz Querino e Breno Paiva de Oliveira Filho

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estivemos em Água Vermelha vindos de Santa Eudóxia, que por mais estranho que possa parecer era a estação terminal do ramal de… Água Vermelha. A velha estação já não existe mais, tendo hoje em seu lugar, apenas um pasto ao lado de um galpão. Em frente, um antigo armazém amarelo ainda resiste e poucos metros a frente, um outro, hoje transformado em biblioteca e centro cultural do local (vide mini-filme). Era um belo dia de céu azul e o contraste com o amarelo marcante do prédio nos deu belas imagens. Um fato curioso que me chamou a atenção por lá, foi o já extinto trecho férreo conhecido como “Cabeça de Cobra”, vale o clique para verem o quão adequado é o nome. Andamos por lá, vimos o curso do antigo leito da linha, as casas que ladeavam a estação, perguntamos sobre a época em que os trens ainda passavam por lá, mas não obtivemos grandes relatos não. De lá, seguimos caminho para Capão Preto…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

ILUSTRAÇÃO DO LOCAL:
Tendo como base as imagens reais de cada local colhidas pelo Projeto Estações Brasileiras, eu desenvolvo uma ilustração que retrate emocionalmente o espírito de cada estação/parada, ou mesmo do seu entorno, no caso de já não existirem mais. A intenção é que sirva de estímulo para a interpretação crítica de cada um, seja de forma positiva, negativa, carregada de saudosismo, ou mesmo de forma contemplativa apenas. Espero que curtam.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

ALFREDO ELLIS

DATA DA EXPEDIÇÃO: 10.06.2012
DESTINO: Estação Alfredo Ellis
LOCALIZAÇÃO: Município São Carlos – SP
COORDENADAS:   21°48’7.24″S 47°49’28.97″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1906
CONSTRUÇÃO: Companhia Paulista de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, porém em ruínas e tomado pelo mato
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Jeferson Tomaz Querino e Breno Paiva de Oliveira Filho

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive em Alfredo Ellis juntamente com o meu sobrinho Jeferson e o meu amigo e Sensei de Aikido, Breno de Oliveira. Naquele dia, percorremos o ramal de Água Vermelha por inteiro, partindo de Santa Eudóxia e chegando até São Carlos. Hoje, Alfredo Ellis encontra-se abandonada e em ruínas, às margens da rodovia que liga Santa Eudóxia à São Carlos e é facilmente avistada por quem transita pela rodovia. É um prédio grande, e até lembra um armazém, o seu acesso é dificultado pela altura do mato, que tomou conta de tudo por lá e isso nos impediu de entrar na estação e ver de perto o que ainda resiste no seu interior. Lá, não consegui ver a caixa-d’água, nem a sua base, também nada das placas de quilometragem e altitude, nem tampouco os dísticos, enfim, Alfredo Ellis hoje, é um resquício composto pelo esqueleto da estação e de uma outra pequena construção de apenas um cômodo ao lado dela, que imagino ter sido a base da caixa-d’água, ou algum depósito. De lá, seguimos para Araraí…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

ILUSTRAÇÃO DO LOCAL:
Tendo como base as imagens reais de cada local colhidas pelo Projeto Estações Brasileiras, eu desenvolvo uma ilustração que retrate emocionalmente o espírito de cada estação/parada, ou mesmo do seu entorno, no caso de já não existirem mais. A intenção é que sirva de estímulo para a interpretação crítica de cada um, seja de forma positiva, negativa, carregada de saudosismo, ou mesmo de forma contemplativa apenas. Espero que curtam.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.