Posts encontrados com a Tag: "PASSOS"

TAGUAÚNA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 31.07.2014
DESTINO: Estação Taguaúna
LOCALIZAÇÃO: Município Passos – MG
COORDENADAS: 20°42’56″S  46°39’47″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1921
CONSTRUÇÃO: Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em ruínas, abandonado dentro de uma propriedade particular
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, José Antonio Thomaz, Pedro Gandra e Vinicius Costa

O FILME:
“Aguardem!”

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Íamos para um encontro anual em Furnas. Encontro de amigos de longa data e foi então que convenci alguns deles a me acompanharem nessa busca pela estaçãozinha de Taguaúna, a fim de resgatar um pouco da nossa memória ferroviária, levar um pouco de cultura aos amigos (que estavam a procura de um bom final de semana regado a cerveja e churrasco) e também espairecer um pouco a mente, andando pelos caminhos que outrora foram de ferro, hoje como pude ver de perto, são de terra e mato. Taguaúna é um prediozinho pequeno, no meio de uma propriedade particular cercada e, para entrarmos lá, tentamos pedir autorização, mas não encontramos ninguém próximo. Bem, daí, o que nos restou, foi atravessar a cerca de arame farpado e seguir mato adentro em direção do que achávamos ser o local exato da pequenina. E era! Taguaúna está em ruínas, mas seus dísticos ainda estão lá, legíveis e imponentes, pois não foram apenas pintados nos frontões, mas sim, esculpidos em relevo, o que deu vida “quase” eterna a eles, coisa do capricho de outros tempos e quem acompanha este universo, sabe bem do que falo! Andamos por lá, apreciamos a paisagem, subimos em árvores ao redor da estaçãozinha para encontrarmos bons ângulos para as fotos e os filmes, enfim, voltamos por alguns instantes à infância, e foi bom. A estação pela proximidade de Passos, que era a ponta de linha e, pelo que li, nunca foi muito movimentada por pessoas, basicamente se mantinha pelo despacho de mercadorias e cargas, com destaque para o café, riqueza agrícola da região na época. Em 1968 transformou-se em parada e pelos idos de 1976 foi desativada. O nome “Taguaúna” claramente nos remete a um termo indígena, talvez um nome de árvore, mas sinceramente, foi mais um termo que não encontrei significado exato e aceito contribuições para esclarecê-lo. Pelas fotos e mini-filme vocês poderão ter uma ideia do entorno e do interior da pequenina, mas infelizmente a energia que sentimos no local, essa só indo lá mesmo! De lá, seguimos para o nosso final de semana, regado a boa comida, amigos e cervejas… Ah, agora regado a histórias mil sobre o universo ferroviário sul-mineiro.

PANORÂMICAS DA ESTAÇÃO:
Com o compromisso de oferecer o máximo de detalhes que puder colher em cada local visitado, agora disponibilizo também imagens panorâmicas, para que tenham a sensação não só da estação, como também do seu entorno, espero que curtam.

PANORAMICA_TAGUAUNA01

Taguaúna foi um desafio.

PANORAMICA_TAGUAUNA02

Chegar a essa vista foi uma aventurazinha boa.

PANORAMICA_TAGUAUNA03

Depois de uma caminhada, eis que surge Taguaúna.

FOTOS DO LOCAL:

 

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER TAGUAUNA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

IPOMÉIA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 06.07.2012
DESTINO: Estação Ipoméia
LOCALIZAÇÃO: Município São Sebastião do Paraíso – MG
COORDENADAS: 21°00’02.7″S 47°00’50.9″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1914
CONSTRUÇÃO: Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, completamente abandonado no meio do mato
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Vinicius Costa, José Antonio Thomaz, Pedro Gandra de Carvalho, Giuliano Martins Thomaz, Rodrigo Faustino e Alexandre Neves

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Ipoméia é uma planta da família das trepadeiras, e também uma estação localizada entre Tapir e São Sebastião do Paraíso, fica próxima a uma antiga pedreira da Fepasa, e ao seu redor existem várias construções abandonadas, como escola, galpões, casas de moradia, e uma vilinha ferroviária também. Tudo por lá está abandonado, o acesso é difícil, tanto que tivemos que estacionar a “Pretona” a uns 500, 600 metros, passar pela cerca de arame farpado enferrujado e abrir caminho mato adentro, até chegarmos ao local do prédio da antiga estacão, que também já foi conhecida como “Leôncio” no período da sua construção. Até chegarmos a ela, perguntamos a algumas pessoas que encontramos pelo caminho, se sabiam algo a respeito, mas nenhuma nos disse nada, simplesmente nunca tinham ouvido falar em estação por aqueles lados. Incrível, pois o local é enorme, com construções por todo lado e, mesmo tomado pelo mato, ainda é imponente, pujante, notável. Desbravamos cada canto do lugar, o Rodrigo, meu sócio e amigo, tomou  a frente e foi o primeiro a encontrar a estação, então fomos todos conferir o prédio, a caixa-d’água, as lousas, o frontão, os dísticos, a plataforma… tudo lá, ainda em pé e até que relativamente conservado, visto o seu estado de abandono. As placas de quilometragem e altitude não estavam por lá e os trilhos também não, entramos no prédio, na casa ao lado que deveria ter sido do chefe da estação (imagino eu) e pudemos sentir a energia do local. Em Ipoméia pude sentir o quão importante é este Projeto, sua força e relevância. A cada passo que eu dava por lá, um filme passava na minha cabeça imaginando quantas vidas e histórias aquele lugar abrigou, e olhar tudo aquilo reduzido a ruínas foi muito triste. De lá, seguimos para São Sebastião do Paraíso…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER IPOMÉIA

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.