Posts encontrados com a Tag: "CIA PAULISTA"

SÃO CARLOS

DATA DA EXPEDIÇÃO: 30.12.2011
DESTINO: Estação São Carlos
LOCALIZAÇÃO: Município São Carlos – SP
COORDENADAS: 22° 1’22.53″S 47°53’44.37″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em pleno uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1884
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Rioclarense
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, serve como espaço cultural da cidade
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, José Antonio Thomaz e Raul Otuzi de Oliveira

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
São Carlos é ainda hoje uma bela e grande estação, de onde no passado partiam 2 ramais, sendo um para Água Vermelha e outro para Ribeirão Bonito, mas ali também existiam outros 2 ramais lenheiros menores, que atendiam às serrarias locais e como se não bastasse, no por lá também circulavam bondes urbanos. Devia ser bonito de ver toda aquela atividade ferroviária tão variada e num memso local, não é? Estivemos lá, vindos de Ibaté e pudemos colher material a vontade, visto que a estação é hoje um espaço cultural municipal amplo e de acesso livre. Vimos trens em movimento, vagões abandonados, a “gare” ainda imponente, o enorme e triste armazém em frente da estação, dísticos, guichês muito bem cuidados, relógio no pátio, placas de sinalização das salas, placa de quilometragem e altitude, cabine de controle de tráfego, enfim, tudo está lá, pronto para ser visto por quem quer que seja. É só ir, simples assim. São Carlos possui uma história ferroviária riquíssima, assim como Araraquara, tanto que as suas estações são bastante semelhantes, apesar de uma ser amarelada e outra rosada, mas sabemos que isso é só um pequeno detalhe. Pelo chão do pátio existiam poemas e textos de autores renomados e também de desconhecidos (vide fotos e mini-filme), nos trilhos dos desvios, composições abandonadas e o já tão conhecido mato alto, também marcavam presença por lá. Isso sem contar que por todo lado da estação, havia aquele clima nostálgico com tempero férreo, que fascina tanta gente até hoje, sejam novos ou velhos indistintamente. Falo isso, pois o pequeno “Romeo”, filho do meu sócio, com menos de 3 anos, já é fascinado por trens, sem sequer ter tido contato real com um, fico imaginando quando o “Romeozinho” passar por este momento, será certamente mágico e memorável.  É um pena que os trens de passageiros estejam cada vez mais raros, diminuindo muito a possibilidade de contato com as novas gerações. Mas, voltando a São Carlos, ainda consegui encontrar um rapaz que perambulava por lá com um cabo de vassoura  na mão, e o curioso é que enquanto caminhava, executava técnicas precisas de “Jo-Jutsu”, uma arte marcial baseada em combate e defesa com bastões (vide mini-filme). Seria ele um guardião do local? Tomara…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER SAO CARLOS

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

MATÃO

DATA DA EXPEDIÇÃO: 27.12.2011
DESTINO: Estação Matão
LOCALIZAÇÃO: Município Matão – SP
COORDENADAS:  21°35’55.33″S 48°21’42.30″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim (em uso)
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1899
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Araraquara
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, porém todo depredado
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Daniel Franc e Vinicius Costa

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
A estação Matão está toda destruída, caminhei por lá e o que pude ver foi o resultado do descaso e do abandono, apenas o som dos meus passos, sobre os cacos de telha da antiga estação davam sinal de que havia vida por ali. No seu entorno encontramos jovens consumindo drogas, uma locomotiva abandonada que servia provavelmente de moradia para alguém, um armazém gigante que não dava para dizermos ao certo a sua utilização, enfim, também era um local ruim, sem muita coisa boa para nos oferecer. Tentei documentar com cuidado tudo o que vi, e em detalhes mostrar-lhes o que talvez ninguém queira ver há muito tempo. Eu quis, eu fui lá e o resultado está aí.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

ILUSTRAÇÃO DO LOCAL:
Tendo como base as imagens reais de cada local colhidas pelo Projeto Estações Brasileiras, eu desenvolvo uma ilustração que retrate emocionalmente o espírito de cada estação/parada, ou mesmo do seu entorno, no caso de já não existirem mais. A intenção é que sirva de estímulo para a interpretação crítica de cada um, seja de forma positiva, negativa, carregada de saudosismo, ou mesmo de forma contemplativa apenas. Espero que curtam.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO: A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.