29/11/11

SUCURI

DATA DA EXPEDIÇÃO: 02.11.2011
DESTINO: Estação Sucuri
LOCALIZAÇÃO: Município São Simão – SP
COORDENADAS: 21°31’8.28″S 47°31’10.10″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1899
CONSTRUÇÃO: Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, completamente reformado, hoje é propriedade  particular
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, José Antonio Thomaz e Daniel Franc

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Sucuri é um daqueles lugares encravados numa mata de eucaliptos que a gente tanto adora. Atolamos o “Pretinho” sem dó. Desta vez, o areião venceu e para sairmos de lá, tivemos que encontrar uma rota secundária, o que claro, garantiu mais emoção à expedição. Chegar até Sucuri foi relativamente tranquilo (já voltar foi uma outra história) o Daniel é ótimo navegador e o Tio Zé ótimo tio, com isso achamos fácil o destino, conseguimos boas imagens, mas também não pudemos descer do carro por motivo de força maior (pitbulls soltos no local). Sucuri hoje é um sítio particular, o prédio está bastante desfigurado, sua cor original foi alterada, foram construídos área de lazer, piscina e telhados ligando o prédio da estação às casas ao lado, enfim, tudo bem diferente do que era, mas bem cuidado. As lousas continuam lá e os emblemas da Mogiana também nas casas. Deu um tempero a mais à expedição, o treinamento aéreo que os cadetes da AFA executavam sobre nós, num dia maravilhoso de céu azul. De lá fomos para Tambaú…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

7Comentários

  1. 29/11/11 às 22:01
    Daniel Franc:

    KKKKKKK………..vc é demais……”Tio Zé é um ótimo tio”……e eu um ótimo navegador………..rs…….

  2. 28/11/12 às 0:27
    ana das graças de jesus conceição:

    OLÁ MEU NOME É ANA MOREI EM SUCURI NO ANO DE 1955 ATÉ 1959 , MEU VELHO E QUERIDO PAI
    TRABALHAVA NA SOCA ISTO É FAZIA REPARO NA LINHA DO TREM ,TRBALHO PEZADO
    MAS CRIOU OS NOVE FILHOS, COM MUINTO SACRIFICIO E ORGULHO
    MEU PAI PARTIU PRO ANDAR DE CIMA HÁ 30 ANOS
    O NOME DELE DIONISIO PEREIRA DE JESUS

  3. 19/08/13 às 4:41
    marcos antonio silva.:

    o que falar destá também se não existé ném mesmo os trilhos nestá região apenas a antiga e bém conservada estação que um dia foi orgulho de tantos ferroviarios que há construirão ao longo desse tempo de felicidade juntamente com sua movimentação dos trens naquelá epóca de tanta histórias vivida daqueles que contribuiu na sua história de luta e fé. que jamais um dia se pensava em adormece sem mais com o barrulho de sua locomotivas cortando esté cenário de um lado para outro.é vem como sempre esté novamente que ai estão no poder é acaba com todos os sonhos de glória é lutá daqueles que deram sua vida na construção. daquilo que não existé mais .abs marcelo.

  4. 19/01/14 às 17:22
    José bassi:

    Morei em nhumirim uma estação do ramal de cajuru onde só existe a saudade e a estação abandonada

  5. 14/10/14 às 20:10
    marcos antonio silva:

    este e o nosso pais na conservação desse patrimonio que em muitas região nem se quer exiti mais apenas mutuados de entulhos ou apenas construçoes abandonadas sem conservação por onde exitiu o transporte sobre trilhos nesse pasi de tantos descasos com esse patrimonio que so veio para o nosso brasil para se levar progresso pelo nosso saudosso BARRÃO DE MAUÃ que tanto fez por este pais que hoje sua historia se resume em descasos e abandonos por grandes empresas que aqui chegou e opera nesse transporte de lucros para eles mais na conservação isso não existe em tantos detalhes nas construções e nas ferrovias por onde existiu esperança de muitos retrato de um pais que não respeito com sua historia de lutas nesse transporte sobre trilhos abs

  6. 09/08/16 às 16:00
    ana.dasgracas@hotmail.com:

    ai que saudade da minha infancia éramos felizes e não sabia

  7. 09/08/16 às 16:08
    ana.dasgracas@hotmail.com:

    foi dificil , tomavamos trem pra ir até são simão estudar, mais foi gostosouma época estudei em faveiro O NOME DA PROFESSOURA ERA DONA CLARITA KALLIU MORAVA EM TAMBAÚ,

Deixe seu Comentário