06/10/12

RAIZ DA SERRA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 12.02.2012
DESTINO: Estação Raiz da Serra
LOCALIZAÇÃO: Município Cubatão – SP
COORDENADAS:  23°49’36.86″S 46°21’40.95″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1867
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, porém fechado e abandonado
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Era um dia cinza, chuvoso, daqueles feios mesmo, ou seja, nada de praia. Então fomos atrás de algumas estações ali pela baixada santista, serra do mar e adjacências. A Néia, companheira como sempre, foi comigo até Raiz da Serra, um lugar triste, afastado e com um tráfego intenso por causa da proximidade com o porto de Santos. Primeiro chegamos a Piaçagüera, depois de lá, seguimos para Raiz da Serra guiados por dois funcionários da concessionária que prestavam serviços no local, e graças a eles conseguimos nnao só chegar até lá, como entrar na área e ir até o antigo prédio, que fica nos fundos de um depósito de locomotivas, bem ao lado da cremalheira. Andamos por lá sempre acompanhados pelo segurança, que foi bastante gentil e prestativo, apesar de um pouco desconfiado no início. Vimos o estado atual do prédio, que por dentro é deplorável, e todo seu entorno, sempre aguardando a subida ou descida de algum trem, o que não ocorreu naquele momento para o nosso azar. O prédio está abandonado, com o telhado quebrado, sem dísticos e sem função alguma. O curioso é que está pintado de vermelho vivo por fora e no frontão, a data de 1891 está em em azul e amarelo, “coincidentemente” as cores da concessionária. Esta combinação cromática se destaca muito diante o verde da serra do mar e o cinza da poluição, que não sei se é bom ou ruim… feio não ficou não. Bem, conhecemos o depósito/oficina das locomotivas Hitachi da cremalheira, andamos pela ampla plataforma, colhemos imagens e seguimos viagem. Naquele dia escuro e chuvoso, Raiz da Serra foi a nossa diversão, e eu recomendo.

FOTOS DO LOCAL:


MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

ILUSTRAÇÃO DO LOCAL:
Tendo como base as imagens reais de cada local colhidas pelo Projeto Estações Brasileiras, eu desenvolvo uma ilustração que retrate emocionalmente o espírito de cada estação/parada, ou mesmo do seu entorno, no caso de já não existirem mais. A intenção é que sirva de estímulo para a interpretação crítica de cada um, seja de forma positiva, negativa, carregada de saudosismo, ou mesmo de forma contemplativa apenas. Espero que curtam.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

Conteúdos Relacionados:

3Comentários

  1. 13/07/13 às 2:37
    Luiz Antonio Paralego:

    Este lugar eu conheço desde a década de 60 e para o deleite, vc fez um excelente trabalho fotográfico desta estação tão esquecida.
    Ainda bem que existem pessoas como vc,s, que fazem estes registros com tanta competência e bom gosto.Vou copiar algumas fotos, mas sempre que exibi-las, mencionarei a fonte.
    Muito obrigado pelo ótimo trabalho.

  2. 13/07/13 às 2:49
    marcelo:

    Obrigado Luiz Antonio, fique a vontade para copiar as imagens que desejar, estão aí para isso mesmo, fazer renascer na memória de cada um este universo tão rico e tão esquecido. Se puder me ajudar a divulgar o Projeto, agradecerei muito. Abs e continue por aqui.

  3. 13/08/13 às 5:24
    marcos antonio silva:

    ano da construção destá ferrovia 1867 mas ao mesmo tempo o prédio em si está totalmente abandonado. não só pelo governo mais sim pela empresa que operá neste trajeto seria nada mais nada menos que (M.R.S) teria que puni com multa alta pela não conservação deste prédio como estamos vendo nessa reportagens. até o vilarejó parece uma cidade fantasma ao que parece ninguém mora lá. mais um descaso e abandono destá empresas que na hora de ganhar a licitaçõespara operar promete fazer de tudo desté na conservação das estação e vilas do ferroviarios que e tudo mentirá. por isso antes de entregar nosso patrimonio na mão desses especuladores tem que pensar muito.o que envolve e tirar a resposabilidade do governo na manutenção do que estamo vendo ao longo de tantas reportagens.sobre nossas ferrovias.abs marcelo.

Deixe seu Comentário