27/12/13

ITAOCA

ITAOCA

Estivemos na fazenda Santa Helena da Ytaoca, no município de Cajuru, aonde procuramos por todos os cantos o local exato e o que ainda pudesse existir da antiga estação da Cia. Mogiana, mas nada encontramos. O Ramal de Cajuru, era composto por oito estações, e Itaoca era a penúltima delas, apenas Cajuru vinha depois, finalizando o ramal. A estaçãozinha durou pouco mais de 45 anos e foi demolida por volta de 1957… >>

24/12/13

MOCOCA

Vista da antiga plataforma.

É um lugar de acesso controlado e para entrar lá, tivemos que colocar em prática nossas habilidades sociais. Tentei por vezes argumentar com o porteiro, que me deixava solenemente falando ao vento, acerca da importância do Projeto e o legado (palavra da moda) que ele deixaria, mas nada disso tocou o coração seco do obtuso ser, porém foi neste último momento que tudo mudou, a poucos metros atrás de mim, estava o responsável por todo o local e me ouviu tentando explicar os porquês do Projeto e a necessidade da entrada para que fizéssemos fotos e vídeos, e então ele me chamou, e fez o convite: “Entre, vou te mostrar tudo por aqui!”. daí por diante, a coisa toda mudou, o obtuso de plantão se transformou na pessoa mais interessada do mundo pelo tema ferroviário… >>

22/12/13

MORAES SALES

Prédio com telhado duas águas, padrão Mogiana.

A estação pode ser vista de longe, da pista que liga o distrito de Igaraí a Tapiratiba, está dentro de uma fazenda chamada São José, praticamente ao lado da pista do seu aeroporto particular. Para chegarmos até ela tivemos que pedir autorização, que nos foi prontamente concedida e pudemos documentar o velho prédio da Cia. Mogiana. Situada entre Júlio Tavares e Itaiquara, Moraes Sales serve como moradia, estava fechada e cercada por bambus ressecados… >>

20/12/13

SANTA ESMÉRIA

SANTA ESMERIA

Era bastante improvável que a estação ficasse aonde estava inicialmente marcada no mapa (vide imagem abaixo), pois era morro acima, e num grau de elevação muito além dos padrões normais que uma ferrovia sem cremalheira suporta. Da primeira vez, encontramos um senhor que estava exatamente no local aonde deveria estar a estação, e ao ser questionado por mim, disse que ela tinha existido sim por ali, mas era mais para baixo, a uns 500 metros. Desconfiado de que ele não nos queria xeretando nada por lá, fui até o local apontado e nada encontrei… >>

19/12/13

VILA MARGARIDA

VILA MARGARIDA

A parada Vila Margarida está exatamente aonde a linha que segue para Samaritá cruza com a Rodovia do Imigrantes em São Vicente. Estive no local e pude ver o quanto é precário (pelo menos em termos de limpeza) e imagino que tenha sido até mais anteriormente, pelos relatos que contam sobre as pedras, que eram atiradas pelos moradores nos trens de cargas e principalmente de passageiros, o que obviamente não demonstra que o lugar contava com um nível elevado de educação e infra-estrutura básica… >>

17/12/13

RESFRIADO

RESFRIADO

A estação Resfriado foi construída pela Companhia Melhoramentos de São Simão por volta de 1893, e estava logo após a cidade, ao norte, bem próxima do distrito de Bento Quirino, no sentido de quem segue para Serra Azul. A antiga linha fazia uma volta ao redor do Morro do Cruzeiro e seguia para a Fazenda Santa Maria, Tamanduazinho e Serra Azul posteriormente. Hoje por lá, nada mais encontramos, a não ser “posseiros” bastante desconfiados e um tanto quanto arredios… >>

16/12/13

NHUMIRIM

NHUMIRIM

O prédio está abandonado, com as portas abertas e tudo revirado no seu interior, a plataforma ainda mantém a cobertura de telhas de cerâmica, as lousas e o guichê de venda de bilhetes também estão lá, os dísticos ilegíveis, os frontões completam o cenário. Aonde era o pátio virou uma rua e uma praça, com uma mesa e bancos de concreto, aonde imagino, seja o ponto de encontro dos carteadores de plantão. Em frente tem um bar denominado: “Bar Estação” (nome deveras sugestivo não é mesmo?), mas estava fechado, e infelizmente não pude experimentar a temperatura da cerveja servida ali, mas quem sabe, um dia volto lá?…>>

15/12/13

MONGAGUÁ

MONGAGUA

É claramente um monumento ao pragmatismo e à ausência de memória pois, pelos relatos que li, passaram muitas histórias de vida e de progresso por aquele trecho. Quem sabe se um museu se instalasse ali… enfim. Mas daí quem sustentaria o museu num país de valores tão… digamos, rasos, como o nosso não é mesmo?

13/12/13

BETA

BETA

Beta é uma estação pouco conhecida, pelo menos, o material de pesquisa disponível sobre ela é bem escasso. Andando pela região, consegui colher alguns relatos num evento ferroviário da extinta E.F.S.P.M. (Estrada de Ferro São Paulo e Minas) na antiga estação em Bento Quirino, aonde dois ex-maquinistas, se referiam-se a ela como “Bêta”… >>

12/12/13

CASA BRANCA NOVA

CASA BRANCA NOVA

Enquanto andava pela plataforma, ia narrando para o garotinho o que acontecia com o “trenzão”. Aquela cena, naquele horário (sim, era muito cedo mesmo), foi impagável, e me fez crer que podem até tentar acabar com a história ferroviária do Brasil, como aliás estão fazendo com louvor, mas ainda assim, haverá gente obstinada como aquele pai, fazendo o seu papel e transmitindo experiências e valores ao seu rebento seja através do tema ferroviário ou qualquer outro, que dificultarão e muito a tarefa destes obtusos… >>