02/06/12

PAGÉ

DATA DA EXPEDIÇÃO: 17.01.2012
DESTINO: Estação Pagé (Parada)
LOCALIZAÇÃO: Município Santo Antônio do Pinhal – SP
COORDENADAS: 22°48’45.55″S 45°37’45.49″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim (em uso)
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1945
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Campos do Jordão
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, conservado, porém sem utilização
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Diferentemente de outras paradas e estações que visitamos, Pagé, apesar de pequena e de difícil acesso, foi uma linda e grata surpresa. Para se chegar até ela, tivemos que subir por uma encosta de morro que fica do lado direito, antes do primeiro pontilhão de cruzamento com a linha férrea (para quem segue de Campos do Jordão sentido Pindamonhangaba). Subimos com a “Pretona” até onde deu, depois seguimos a pé pelo leito da linha até o local exato da parada. Contar nunca é a mesma coisa, mas mesmo assim, vou insistir, por lá, as paisagens são abundantes, a cada dormente que avançamos é uma vista privilegiada que guardamos na memória, e assim seguimos morro acima até Pagé. Chegando até ela, pudemos notar o seu estado de conservação (muito bom por sinal, para um lugar ermo e de acesso bem complicado), logo a frente uma placa de quilometragem cercada por flores, e ainda andando um pouco mais, uma  grande casa da E.F.C.J. que provavelmente era da turma de conservação da linha (vulgo “Conserva”). Pagé é isso, uma cobertura despretensiosa no meio de um corte do morro, onde por sorte, o trem (turístico) ainda passa, e assim sendo, ela ainda pode se exibir. Eu indico para os mais animados, que deixem seus carros por um breve momento (sim, em menos de uma hora, se vai e volta até Pagé) e se permitam uma caminhada até a velha parada (vide coordenadas acima e mapa detalhado abaixo). É gratificante, sem contar que desperta uma sede gostosa, para ser aplacada com uma bela cerveja alemã lá em cima do Morro.

FOTOS DO LOCAL:


MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

Conteúdos Relacionados:

1Comentários

  1. 17/08/13 às 8:16
    marcos antonio silva.:

    neste cenário que aqui estámos vendo graças ao trabalho de uma equipe que tanto desejá catalocar o que for necessario antes de tudo isso desaparecer com o decorrer do tempo.nén parece que estámos no brasil de tantas desativações e abandono com nossas ferrovias.cenário de outro pais bem longe as montanhas com vegetação altas muitas arvores em volta desses trilhos e no alto as nuvens todas brancas cenário perfeito para uma excursão nesses trilhos e mais o vilarejó tudo em bom estádo de conservação por quanto tempo ainda.abs

Deixe seu Comentário