07/03/13

PADRE ANCHIETA

DATA DA EXPEDIÇÃO: 11.02.2012
DESTINO: Estação Padre Anchieta (Parada)
LOCALIZAÇÃO: Município Pedro de Toledo – SP
COORDENADAS: 24°15’11.72″S 47°14’50.16″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, apenas em alguns trechos
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1929
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Sorocabana
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, abandonado e tomado pelo mato
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Chegar até a estação (parada) Padre Anchieta foi uma tarefa muito delicada, de acesso bem difícil, por meio de estrada de terra, pedras, lama, pirambeiras, pequenos cursos de água, a gente penou, mas conseguiu. Eu e a Néia (minha mulher) tivemos que usar as nossas habilidades sociais para localizarmos a antiga parada, que hoje encontra-se no meio de uma plantação de bananas, com um caminho estreito e até meio assustador, bem ao lado do Rio Itariri. Seguimos pela estrada que liga Pedro de Toledo ao vilarejo de Manoel da Nóbrega, e pelo caminho, fomos colhendo mais informações (quando conseguíamos encontrar alguém, claro), e assim chegamos até ela. É apenas uma pequena plataforma com um banco de alvenaria quebrado com uma inscrição E.F.J. feita a mão que imagino significar erroneamente Estrada de Ferro Juquiá, uma estrutura metálica e telhas de barro como cobertura. Está no meio de um mato alto que desencoraja a maioria a explorá-la (a maioria eu disse, não a mim e a Néia). A Placa com o nome e a quilometragem (em bom estado de conservação) estava lá, fixada entre os pilares de ferro (trilhos), e nada mais, a não ser o barulho gostoso das águas do rio que corre ali ao lado. Não termos achado uma cobra ou algum outro animal hostil por ali foi uma grande sorte. Para quem gosta de aventura, esta estaçãozinha é um prato cheio. Nós não esperávamos que seria assim, mas como já estávamos lá, seguimos até o fim, e foi muito legal. De Padre Anchieta, seguimos para Martim Afonso, ainda a frente…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

Conteúdos Relacionados:

3Comentários

  1. 15/08/13 às 1:07
    marcos antonio silva:

    boa noite a todos mais descaso em nossa ferrovias.colocam o nome de um padre que no passado fez muito por este brasil esta e a homenagem desta forma que pudemos ver nesse documentarios tudo abandonado ja sem nenhuma utilidade nesta regiao. pelo meu ver quem desativo esta ferrovia nem pensou nisso ou nao estudou a historia do brasil ou e na realidade mais um daquele que promete mas nao cumpre com seu compromisso. ate breve.

  2. 10/10/14 às 21:39
    maria:

    fico muito triste de ver as ferrovias desativadas antigamente viajar de trem era muito mais barato

  3. 16/10/14 às 12:49
    marcos antonio silva:

    aqui belo cenario que um dia teve vidas enquanto a ferrovias estava em plena atividade nesse segmento sobre trilhos nesta região e mais quanto investimento na epoca de sua construção foram gasto para que depois deixar nessa situação que estamos vendo no decorrer dos anos por isso que nosso pais e conhecido como pais da corrupção e não na sua conservação de sua historia neste segmento chamado ferrovia aqui mais uma vez quantos kilometro de trilhos estão perdido sem nenhuma utilização pelos orgãos desses governantes que não importa com esse patrimonio perdido no meio dessa vegetação nem o nome desta estação eles tiveram respeito esse e o nosso brasil que todos nos conheçemos descasos abandonos e principalmente o não respeito com sua historia ferroviaria ate mais abs

Deixe seu Comentário