08/02/13

MARTIM AFONSO

DATA DA EXPEDIÇÃO: 11.02.2012
DESTINO: Estação Martim Afonso
LOCALIZAÇÃO: Município Pedro de Toledo – SP
COORDENADAS: 24°14’8.44″S 47°16’4.73″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, porém apenas em alguns trechos
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1929
CONSTRUÇÃO: Estrada de Ferro Sorocabana
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, fechado e depredado
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive em Martim Afonso (antiga Iberá) e pude ver de perto a situação de abandono em que ela se encontra. A estação é de difícil acesso, mas vale a pena o esforço para se chegar até ela. Caixa-d’água, plataforma, mãos francesas, cobertura ainda que precária, sinalização de quilometragem, tudo ainda lá, mas sem utilidade, sem uso, enfim, sem vida. Andei por ali, explorei os arredores, pude ver a imponente caixa-d’água de perto, com sua estrutura de ferro bem desgastada pela ação do tempo, também falei com pessoas que moram num vilarejo mais a frente da estação, porém ninguém conhecia muito a história da estação, apenas o nome, e que tinha sido desativada há tempos. Encontrei o nome Martim Afonso grafado com “N” na placa da própria estação, porém alguém fez uma “correção” e colocou um “M” no lugar, já que o militar português cujo nome batiza o local é escrito mesmo com “M” mesmo. A estação fica no meio de uma plantação enorme de bananas, que é bem comum naquela região, e ao seu redor, o mato cresce abundantemente. Foi um dia bastante produtivo e de lá seguimos para Manoel da Nóbrega.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

Conteúdos Relacionados:

4Comentários

  1. 13/08/13 às 7:13
    marcos antonio silva:

    está estação daria uma otima casa de campo para quem reforma-se ela por completo o que nós vemos nessas fotos do seu documentário está tudo em pessima situação a caixa – d água está totalmente desgastada pelo tempo se ninguém tomar providencia pode em cima de alguma criança ou até mesmo adulto. os trilhos já não levam mais a lugar nenhum também com o tempo fechada a propria natureza já está tomando o que lhe pertençe. abs.

  2. 07/09/13 às 0:42
    marcos antonio silva:

    ola boa noite marcelo.hoje mais uma vez vemos nosso governo federal falar em privatizações nas ferrovias.privatizar o que toda malha ferroviaria do brasil se encontra nas mãos de grupos extrangeiros.e como sempre que esses grupos vão investir muito nesse quisito chamado ferrovias.essa e ao meu ver a nossa independencia do brasil no dia 7 de setembro de 2013.sai governo entra governo e todos como sempre.querem tirar a sua responsabilidade de seus ombros com esse meio de transporte que na decada passada foi muito motivo de orgulho e hoje foi reduzido a quase nada a malha ferroviaria se encontra atualmente em decadencia por esses governos estadual e federal.e querem como sempre ganhar muito dinheiro nesse meio de transporte que tanto no passado foi construido com tanto esforço e dedicação pelos bravos ferroviarios.sem muita tecnologia naquela epoca não muito distante e como sempre mais uma vez querem deixar o pouco que resta nas maõs desses grupos.se al mesnos eles se preocupase em manter as manutenções não so nas ferrovias mais sim nos predios e construções que ai estão totalmente abandonadas e destruidas com o passar dos anos. sem nenhum cuidados tantos dos governos estadual e federal e ao mesmo tempo dessas logisticas que opera em varios lugares de nosso estado e brasil. mais uma vez o que parece e deixar nas mãos de extrangeiros. nunca ouvismo falar em investimento por parte dos governos essa e a nossa liberdade nesse pais de poucos investimentos em todas as areas como por exemplo saude segurança habitação educação.e mais pais sem memoria em resgatar o passado de tanto trabalho para ser construir esse meio de transporte que com o passar dos anos vai diminuindo cada vez mais na sua extensão sobre trilhos esse e o pais marcelo que nacemos e vivemos nada se muda como sempre pais que tem medo de opina sobre as guerras em outos paises como sempre fica em cima do murro esse e o pais que queremos para os nossos filhos no futuro.o que vemos todos os dias são politicos roubando dinheiro publico e a propria base do governo não faz nada para se mudar a imagem desse pais de tantas corrupção ao longos dos anos.abs marcelo fica com deus.

  3. 18/10/14 às 15:29
    Luiz Sergio Ferreira de Araujo:

    Eu já morei em Martin Afonso nos anos de 1968 a 1972, onde passei parte da minha adolescência, também tive a oportunidade de viajar nos trens. Esse Documentario me trouxe a memoria tempos muito bons, fico triste diante do descaso em que a Estacão se encontra. Parabéns pelo trabalho de Vcs.

  4. 23/06/16 às 15:35
    JOSÉ CARLOS SILVESTRE:

    Importante trabalho, diria, sem exageros, que na atual conjuntura, é um trabalho patriótico. Fundamental para se manter a história do Estado, em particular, e das ferrovias brasileiras, em geral. Continuem, e oxalá o exemplo de vocês contamine outros grupos para desempenhar igual missão, em outras partes do Estado e do País.

Deixe seu Comentário