09/07/13

MANDEMBO

DATA DA EXPEDIÇÃO: 19.06.2013
DESTINO: Estação Mandembo
LOCALIZAÇÃO: Município Bebedouro – SP
COORDENADAS: 20°50’01″S 48°29’59″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, apenas alguns trechos (sem uso)
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1912
CONSTRUÇÃO: Companhia Paulista de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, servindo como depósito agrícola de uma fazenda
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Roberto Baptista Piteri

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Mandembo é o nome de um córrego que passa pela região de Bebedouro e é bem próximo da estação, daí possivelmente a origem do seu nome. O prédio está localizado dentro de uma fazenda e o seu acesso é relativamente fácil. Andamos por lá e exploramos todo o local, inclusive a vilinha ferroviária que ainda resiste ao lado da estação, e o melhor, ela ainda mantém boa parte das suas características originais, imagino que até a pintura (amarela) seja ainda semelhante ao tom original. Mandembo é um depósito e por lá estoca-se produtos agrícolas, como defensivos e adubos. Nos frontões, os dísticos ainda ostentam “Mandembo” nos dois lados, ainda que obstruídos pelas árvores (vide fotos), na frente, um pequeno trecho de linha ainda serve como lembrança de que por lá, um dia, houve tráfego ferroviário, mas hoje não mais, pois os trilhos estão “ilhados” e ligam nada a lugar nenhum. Sua função talvez seja atingir em cheio os corações de quem os observa, pois não passam de restos esquartejados de um passado que não volta mais. Plataforma, mãos-francesas, telhado, caixa-d’água, trilhos, dormentes, vila, tudo lá, como num diorama… forte, colorido, vivo, porém ao mesmo tempo definhando. Estar lá foi vivenciar um turbilhão de sensações múltiplas, contraditórias, introspectivas e porque não… indescritíveis.

PANORÂMICAS DA ESTAÇÃO:
Com o compromisso de oferecer o máximo de detalhes que puder colher cada local visitado, agora disponibilizo também imagens panorâmicas, para que tenham a sensação não só da estação, como também do seu entorno, espero que curtam.
PANORAMICA_01

PANORAMICA_02

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER MANDEMBO

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

11Comentários

  1. 25/07/13 às 11:36
    Antonio A. Cordeiro:

    Adorei ver essas fotos e ler o texto. Voltei a um passado distante, na minha meninice, quando usava muito o trem, como meio de transporte. Meu avô e três tios, do lado mateerno, foram ferroviários, também. Continue assim, amigo, registrando essas construções, que muito ajudaram a chegar aos dias de hoje. Pena que as ferrovias, na sua maioria, estão relegadas ao abandono! Parabéns a você…

  2. 25/07/13 às 12:29
    sidney:

    sou fissurado pelos monumentos e prédios antigos, de qualquer lugar, este final de semana passado, estive em antonina, que fica próximo de Curitiba e está situada entre montanhas e mar. Tem até porto com navios e tudo, mas é bem pouco movimentado. cidade é pitoresca ao extremo, vive praticamente do porto e de seu artesanato, as ruas são de paralelepípedo, e tem apenas um sinaleiro de rua, (semáforo). seus galpões que ficam situados na orla, bem próximos ao centro, guardam história pura, de escravidão, da passagem de D.Pedro II inclusive, alvenaria feita com tijolos a mão e fixados com óleo de baleia com conchas. Fantástica a energia que vem destes prédios abandonados. é uma pena. valeu conhecer. um abraço

  3. 25/07/13 às 13:03
    zelia:

    Eu amei! Parabéns!

  4. 03/08/13 às 6:56
    marcos antonio silva.:

    ola marcelo um dia no passado não muito distante aqui circulou um trem nessa ferrovia que hoje nós vemos abandonado a propria sorte para que tanto trabalho lá trás para que hoje vemos nessa situãção casarão abandonado vilarejos dos ferrovias tambem a propria sorte e tambem o descaso do propietario atual que não se importa com historia de luta daqueles que deram sua vida na construção desse patrimonio que aqui vemos .continui marcelo com seu trabalho e luta para que alguem acorde nesse pais até breve.

  5. 25/08/13 às 5:40
    marcos antonio silva.:

    ao longo marcelo dessa reportagens sobre nossas ferrovias o que nós que estámos do outro lado vimos nós decorrer de sua viagens sobre nossa ferrovias foi muito abandono em quase todas elas quando não existia a velha estação.existia a ferrovias ou então nada para se contar a história do passado glorioso dos trabalhadores ferroviarios que tanto contribui no seu trabalho e luta para levar sonhos e esperança a tantos lugares que nós ném imagina-mos .cidades esquecida pelo nossos governos.que só são lembradas na epóca de eleição quantos desses politicos usaram esté meio de transporte para suas campanhas é ao mesmo tempo esquece desse meio de transporte que não pólui muito o nosso meio ambiente.já no outro segmento pela rodovias muitas poluição perda de grãos ao longo de seu trájeto pessima estradas mais muito pedágios.estradas sem qualquer segurança para quem trasporta cargas perigosas é sem contar que tudo isso é junto com o transporte de pessoas.é porque não recuperar a malha ferroviaria aquela mais uma vez que tem condições de ser aproveitada que não foram totalmente retiradas no seu projéto original.existe milhares de ferrovia a espera de sua recuperação e ativação para transporte cargas e pessoas que ao longo da primeira ferrovia que foi construida no brasil sé transporta-va tudo isso que estámos falando no decorrer destá imenso comentários.mais porque não falar mais sobre esté tema que abrange o que é o maior tesouro de um pais que possui a palavra ferrovia significado para esses politicos que não sabe o que significa( ferrovia estrada de ferro) muito paises não se quer tém esse meio de transporte porque não existe em seus paises grande territorio que ném o nosso imenso brasil.de tantas manifestação mais que infelismente nossos politicos não ouvem.ou fazem de surdo para não investir nesse meio de transporte .que já no passado já foi mótivo de tanto orgulho.hojé o que resta é apenas lembranças que não volta mais.abs marcelo bom inicio de semana até mais.

  6. 29/05/14 às 14:51
    Humberto Pachioni:

    Eu sou uma testemunha ocular da história deMandembo pois uma parte daminha infância se passou aí onde minha família morou, sim, morou na parte residencial desta estação, neste mesmo prédio pois meu pai éra o Chefe da Estação. Isto se passou aí pelos anos de 1955a 1960. Quantas aventuras nós vivemos, eu e meus irmãos ! Na plataforma, à noite, iluminada por um grande lampeão a querosene, reuniam-se os poucos moradores do entorno que entre prósas, contos e músicas caipiras (entre êles eu, o Nicinho e o Tionilo) alí ficavam até 21 hóras, horário da passagem do trem noturno para S.paulo.
    Tenho muita saudade daqueles momentos, da inocência do lugar, do sossego e do verde intenso dos seus campos

  7. 18/10/14 às 23:10
    marcos antonio silva:

    OLA HUMBERTO PACHIONI sou seguido das postagens das estaçoesbrasileiras graças a esse trabalho magnifico do marcelo so queria um resposta de voce qual a razão da desativação deste trecho nesta região que um dia fez parte de sua historia familiar juntos de seus amigos de um passado de vitorias e conquista voce tem alguma resposta abs

  8. 21/04/15 às 21:56
    marcos antonio silva:

    sera que algum dia vamos ver algumas dessas ferrovias que esta aqui nesse tema estaçõesbrasileiras voltar a travega como no transporte turisticos ou outros fins sera que isso vai acontecer esperamos que sim so depende dessas gestão que atuam hoje nesse segmento sobre trilhos abs

  9. 30/12/15 às 18:44
    Augusto Luiz Degani:

    Olá Humberto Pachioni,
    Li seu comentário.
    A família de meu pai morou na Fazenda Mandembo, na região de Bebedouro-SP, pelos idos de 1900 – 1920. Meu avô se chamava Luiz Degani (filho de Egydio Degani e Maria Baldim) e minha avó Albina Bathaus (filha de Antonio Bathaus e Luiza Bussolini).
    Pelo pouco que sei eram imigrantes italianos.
    Gostaria muito de encontrar algum escrito, referencia, fotos, comentários sobre estes imigrantes.
    Se você tiver alguma informação e puder me passar fico muito agradecido.

    Augusto Luiz Degani
    30/12/2015

  10. 04/01/16 às 22:00
    marcelo:

    Anotado Augusto, qualquer informação relevante, te informo. Abs

  11. 01/06/16 às 23:29
    Suely Muzetti:

    Boa noite, Humberto!
    Meu avô morou nessa fazenda pelos idos de 1915-1930. Se chamava Sergio Muzetti. Se tiver alguma informação, por favor me comunique pois estou precisando para a Cidadania Italiana.
    Grata
    Suely

Deixe seu Comentário