09/12/13

LUZ

DATA DA EXPEDIÇÃO: 05.11.2012
DESTINO: Estação Luz
LOCALIZAÇÃO: Município São Paulo – SP
COORDENADAS: 23°32’07″S 46°38’05″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em pleno uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1867
CONSTRUÇÃO: São Paulo Railway
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, conservado, é uma referência arquitetônica da cidade
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Pedro Gandra de Carvalho e Vinicius Costa

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Conhecer a estação Luz foi uma experiência incrível. É um prédio centenário, que serviu como sede da São Paulo Railway ou “Inglesa”. Assim era comumente conhecida nos idos de 1900 a Companhia que construiu a estrada de ferro, que ligava a cidade de São Paulo ao litoral, mais precisamente a Santos, por onde escoavam as sacas de café que vinham do interior de São Paulo. Andamos por lá, vimos cada detalhe, e o capricho com que foram construídos cada componente da estação, que teve a sua parte metálica toda vinda da Inglaterra em módulos para serem montados aqui. É um colosso de ferro fundido e concreto, com direito a tudo o que há de mais interessante para se ver numa estação ferroviária. Por lá há ladrilhos, guichês antigos, relógio na torre, plataformas, trens de passageiros, de cargas, colunas de concreto, de ferro, passarelas, janelas, gradis, a própria gare, enfim, é um oásis para os aficcionados pelo tema ferroviário. Tentei documentar tudo da forma que pude (vide fotos e mini-filme), e mostrar as muitas vezes, imperceptíveis cenas do cotidiano, como a correria, o dinamismo e o ritmo frenético do entra-e-sai que povoam aquele lugar, mas também mostrar a riqueza e a beleza que estão lá desde a sua construção, e pasmem, permanecem lá até hoje. O projeto da estação é atribuído ao inglês Henry Driver, e é bastante similar à Flinders Street Station em Melbourne, Austrália. A estação Luz está ativa e servindo à população, como um ponto de intersecção entre trens e metrôs, o que certamente dá a ela um ar de jovialidade, mesmo com a idade que tem. Para quem não a conhece e se interessa pelo tema ferroviário, eu recomendo o passeio, certamente não vai se arrepender.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER LUZ

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

5Comentários

  1. 10/12/13 às 15:35
    Marco Antonio Russo:

    Muito bacana, só um porem, deveria mostrar pela entrada principal, que é pelo Jardim da Luz, onde fica o mezanino, que dava acesso ao embarque dos passageiros que iam em direção ao interior, pela antiga Cia. Paulista. Quem sabe da próxima vez. Mas mesmo assim parabéns gostei muito.

  2. 10/12/13 às 19:24
    Antonio Inocêncio:

    Marcelo, Pedro e Vinicius, muito obrigado!
    …de um ex-ferroviário ( Maquinista ), trabalhei muito na Estação da Luz.
    Abraços!
    Toninho.

  3. 10/12/13 às 21:14
    marcelo:

    Valeu pela dica Marco Antonio. Se tiver fotos desta vista que sugeriu, nos envie que publicamos. Abs

  4. 10/12/13 às 23:25
    Arthur W. Carvalho:

    Peguei muito trem nessa estação, a partir da segunda metade da década de quarenta para ir até Campinas e então pegar a baldeação do trem da Mogiana para Mogi-Mirim. Você podia acertar o relógio com os trens que partiam e chegavam na hora certa. Os trens eram limpos e a estação impecável. Good old times!!!

  5. 11/12/13 às 3:17
    marcos antonio silva.:

    estação da luz.muitos passaram por ela. desté a sua inauguração até nós tempos de hojé muito foi feito na sua conservação.me lembro muito bém quando eu cheguei aqui em são paulo em 1973 nunca tinha visto tamanha estação tão imponente é tão bem conservada até nós dias de hojé. pena que as demais que faziam parté desses ramais foram sucumbindo com o passar dos anos.como podemos ver que toda sua construção é de origem inglesa.tudo trazido para o brasil.para essa que é referençia de são paulo.mais existé outra marcelo não muito longe destá que se chama estação júlio presté também está bem conservada nós dias de hojé.pena que a antiga estação rodoviaria que ficava proximá a ela que erá referencia para os imigrantes que vinham de todos outros estádos do brasil não existá mais. qual nome se chamava estação rodoviaria do glicerio .hojé a atual rodoviaria se chama tieté grande na sua construção .mais no local errado.grande fluxo de carro que sai é chega não está mais suportando o tamanho volumé por isso é outras que deve se conserva as antigas estações ferroviarias é não acaba-lá. como estámos vendo nós dias atuais. até a proximá de marcos silva.

Deixe seu Comentário