28/09/15

ITAIPU

DATA DA EXPEDIÇÃO: 02.01.2014
DESTINO: Estação Itaipu
LOCALIZAÇÃO: Município Limeira – SP
COORDENADAS: 22°36’17.38″S 47°22’19.21″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em pleno uso
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1896
CONSTRUÇÃO: Companhia Paulista de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Demolido
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Daniel Franc, Amarildo Lopez e Luciano Rossi

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estivemos em Itaipu num dia pós chuvas torrenciais, o que dificultou muito o nosso acesso até o local em que ela se encontra, às margens do Ribeirão do Tatu. Tentei entrar numa plantação de milho com a “Pretona” mas acreditem, em menos de 4 metros percorridos, afundamos na terra fofa (sim, nem era barro) e, se não fosse uma roda ter ficado na grama e o 4×4, não teríamos saído de lá de jeito nenhum. Bem, a partir daí, voltamos com a “Pretona” para o asfalto e seguimos a pé até o leito da linha que margeia o córrego, mas ainda assim atolamos a pé mesmo, rerere… O Daniel Franc, o Luciano Rossi e o Amarildo Lopez me acompanharam nessa jornada, o que foi fundamental, pois para encontrarmos de fato, os restos da plataforma, foi necessário que podássemos um matagal que escondia as ruínas, só assim conseguimos documentá-la. A habilidade ímpar destes 3 com os facões era percebida a cada golpe, o que me fez prontamente pensar em nunca mais deixar de levá-los comigo para as minhas incursões mato adentro. O Luciano Rossi que é um “Mountain Biker” da região se dispôs a nos acompanhar e isso facilitou bastante a nossa expedição naquele dia. Andamos por lá, percebemos que sempre que o Ribeirão enche e transborda a linha fica praticamente submersa naquele trecho, pouco mas fica, deixando o local com um acesso bastante prejudicado. Por lá, apenas restos de uma plataforma pequena agoniza no meio do mato. Nada de recuos, nada de restos de desvios, nada de caixa-d’água, enfim, estão lá a plataforma e uma pontezinha metálica pequena, para escoamento de água para o riacho. Para quem nnao tinha nada, a pontezinha foi o que nos chamou a atenção, mas nada além disso. Sendo assim, chamei de volta os meus amigos “Mateiros” e seguimos para a estação Tatu pouco à frente, esta sim, bem mais interessante…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ITAIPU

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

Conteúdos Relacionados:

1Comentários

  1. 04/02/16 às 22:49
    marcos antonio silva:

    ola marcelo mais uma visita nesse contesto chamado historia ferroviaria de um pais que pouco se importa com aquilo que foi o principio da prosperidades de muitos lugares e de nosso brasil em seu crescimento pela malha ferroviaria que existia em tantos lugares que em 2016 o que restou esta sendo lapidadas por esses empresas que pouco se importa em recuperar a verdadeira historia de um passado vitorioso mais com o passar dos anos e suas privatizaçoes nesse segmento nada e feito para conservar o que resta em malha e em construçoes e simples esconder o que esta abandonado em muitos lugares de nossas malhas ferroviarias em tantos municipios e estados entre são paulo e minas gerais seria otimo em recuperar o que resta dessas malhas para fins turisticos todos ganhariam mais isso para quem tem o poder nada significa para eles e melhor deixar tudo isso que estamos falando no esquecimento e abandonados em muitos lugares exemplo maior que ja vi em suas reportagens marcelo e a ( ESTAÇAO PANTANAL) tudo por la foi abandonado por completo ate hoje não deu para entender qual razão desse abandono dessa malha ferroviaria como esta nos dias de hoje em 2016 sera que tudo veio a baixo pela ação do tempo e triste marcelo em suas reportagens vermos tantas desativações e abandono nesse segmento a historia ferroviaria de nosso brasil abs marcelo que em 2016 tenhamos mais reportagens sobre o que foi o que ainda exista dessa historia magnifica sobre trilhos que so voce pode propocionar para nos nao importa aonde estejamos.de marcos silva carapicuiba.

Deixe seu Comentário