03/09/16

CATITÓ

DATA DA EXPEDIÇÃO: 05.01.2013
DESTINO: Estação Catitó
LOCALIZAÇÃO: Município Guaranésia – MG
COORDENADAS: 21°16’38″S 46°52’37″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, apenas algumas partes seccionadas
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1912
CONSTRUÇÃO: Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, particular, servindo como sede da Fazenda Catitó
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Marcelo Freitas

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Chegamos a Catitó depois de muitas tentativas e erros durante o percurso, vindos de Guaranésia. Ao chegarmos, nos demos conta do quão importante é, quando as pessoas tem noção do valor histórico de uma construção daquele porte. Chegamos, entramos, descemos da “Pretona” e fomos andando lentamente até o prédio, sempre de forma pausada e curtindo cada detalhe daquele lindo e conservado lugar. Obviamente fomos tirando fotos e filmando com o celular a beleza do prédio e o seu entorno, sempre tomando todo cuidado para não interferir na privacidade de ninguém e muito menos invadir um lugar particular, mas ao mesmo tempo, documentando para compartilhar a beleza histórica de tudo aquilo ali, com pessoas, que talvez, nunca teriam essa possibilidade. Andamos por lá, pedimos autorização para duas senhoras que trabalhavam no escritório para conhecermos a estação e prontamente fomos atendidos, mas antes, eu me apresentei como sendo o idealizador e mantenedor do Projeto Estações Brasileiras, para que elas ficassem tranquilas de que tudo seria feito de forma correta e para um fim de valor. Andamos pela plataforma coberta, pela linha (seccionada, mas ainda ali), fomos até a caixa-d’água, vimos as placas de quilometragem e altitude, os frontões, os dísticos… Nossa, que lugar! A estação foi inaugurada em 1912 e o último trem esteve por ali em 1976, um ano após o meu nascimento, 40 anos se passaram, e magicamente tudo continua em perfeito estado de conservação. Percebam que eu disse per-fei-to, não muito bom, ou somente bom. Estão de parabéns todos que de alguma maneira fazem da estação Catitó esse monumento à história ferroviária que ela é hoje. Sou um cara de sorte… Catitó é uma estação idem…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
CATITO_POSTER_OFICIALnet

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

4Comentários

  1. 03/05/16 às 17:34
    Rômulo Fávero:

    Mais uma vez perfeito e fascinante o relato de viagem! Só uma correção: os trens de passageiros realmente devem ter parado de circular pela linha Passos-Guaxupé em 1976, mas os trens de cargas passaram por esta linha no mínimo até 1985, sou testemunha disso.

    Abraços e obrigado!

  2. 27/05/16 às 21:26
    marcos antonio silva:

    ola marcelo mais uma vez compartilhando esse sonho de navegar no passado de tantas glorias e lutas de tantos desbravadores nesse caminho de trilhos que surgiu em nosso pais e estados onde predominou-se a tão sonhada estrada de ferro hoje tudo isso se resume nesse documentarios estaçõesbrasileiras aqui o sonho se foi mais a historia ainda persiste em suas viagens em nosso pais e fora tambem marcelo parabens mais uma vez em trazer a verdadeira historia ferroviaria que um dia foi orgulho de nosso pais infelismente nos dias de hoje tudo se acabou por onde existiu ficou saudade e abandono nesse mundo chamado estrada de ferro parabens marcelo abs de marcos silva carapicuiba sp.

  3. 16/02/17 às 20:19
    Jeferson Silva:

    ola gostaria de sabe se poderia estar tirando fotos para o pre wedding do meu casamento neste local, alem de ser muito lindo as fotos vao ficar maravilhosas! espero contato por email ou se alguem tiver telefone de la para eu ligar agradeço !

  4. 11/04/17 às 1:13
    wanderley:

    Meu pai foi por muitos anos chefe desta estação entre 1958 a 1965 no tempo da Cia.Mogiana de Estradas de Ferro. Passei minha doce infância nesta estação e até estudei na escola da fazenda. Lembro da venda do senhor Abrão Farah e de seu irmão Elias Farah. Lembro de uma senhora de idade que mascava fumo, lembro de um funcionário da fazenda da Onça que todos os dias vinha buscar jornal que vinha no trem para o dono daquela fazenda , ele , o funcionário vinha em cavalos lindos. Lembro de muitas coisas, penas que a visitação nesta estação e na fazenda hoje é quase impossível devido aos cães bravos que lá vigiam . Como eu gostaria de passar um domingo lá para matar a saudade de tempos que não voltam mais…

Deixe seu Comentário