Posts encontrados na categoria: Uruguai

06/02/17

LA FLORESTA*

LA_FLORESTA

A estação La Floresta está a pouco mais de um quilômetro do balneário homônimo, na antiga e desativada linha que ligava Montevideo a Punta del Este. Com uma população de aproximadamente 1.500 habitantes, o local está entre as estações de Parque del Plata e Piedras de Afilar, bem no meio de uma floresta (?) de eucaliptos, de onde imagino derivar o seu nome. Fui até lá acompanhado da Néia, minha esposa e por lá, explorei todo o local, atualmente convertido em uma espécie de pronto-socorro, fechado naquele dia. Um armazém feito de chapas de metal, bem ao estilo de outros que vi por lá, completava o complexo da estaçãozinha, com postes de sinalização férrea, linha ainda com lastro, dormentes e trilhos seccionados e algumas placas. É um local tranquilo, e que deixa claro a passagem do tempo, gerando uma certa melancolia. Como o céu estava nublado, é possível que o ar de abandono, misturado com ferrugem tenha me contaminado um pouco… >>

02/01/17

PIEDRAS DE AFILAR*

DCIM100GOPRO

Chegando, vi um prédio simpático, bem ao estilo de outros da mesma linha que havia visitado anteriormente, feito de chapas de lata e madeira, com um telhado vermelho que dava um charme ao local (para quem conhece, lembra o estilo construtivo do antigo casario do bairro argentino de La Boca, onde as casas eram feitas com restos de material náutico, pois está ao lado de um porto e este era um material barato e farto na época). Não havia dísticos no prédio, mas sua plataforma estava lá, a linha que há muito não é usada também marca presença, um grande armazém (também de lata) construído pouco a frente da estação chama a atenção pelo seu tamanho, e indica que por ali antigamente deveriam ter escoado bons volumes de mercadorias, os mastros altos e imponentes, embora enferrujados se fazem notar de longe, as placas de quilometragem e altitude em concreto que nem o tempo foi capaz de vencer dão a identificação ao lugarejo… >>

02/05/16

PANDO*

Estive em Pando vindo de Punta del Este e seguindo para Montevideo. É uma cidade pequena, com cerca de 30 mil habitantes e que está localizada na região metropolitana da capital uruguaia. Andei por uns 10 minutos até que encontrei a estação, que, não para a minha surpresa, encontrava-se abandonada e depredada. Pichações, abandono, cheiro de urina e alguns adolescentes curtindo a sua maconha, e bem desconfiados de mim, visto que lá, o consumo é permitido. Fora isso, a realidade ferroviária do nosso vizinho não se difere muito da nossa. Linhas extintas, prédios em ruínas ou abandonados a própria sorte e material rodante enferrujando ou apodrecendo nos pátios dos “talleres” que ainda restam em operação por lá. Andei por toda a estação, apreciei a sua bela arquitetura, lamentei o seu estado e segui viagem. Infelizmente Pando não oferecia muitos atrativos além deste velho prédio… >>

12/04/16

VICTOR SUDRIERS*

VICTOR_SUDRIERS

A ferrugem é abundante, o grande girador, a enorme caixa-d’água, os vagões de madeira, as flores que crescem sobre os antigos desvios abandonados, que cenário! Corri por lá, enquanto a Néia (minha mulher) me seguia e me fotografava com todo aquele furor. Guindaste, plataforma, dísticos, placas, oficinas, cabine de controle, aço, ferro, madeira velha, tudo ali, pronto para ser registrado e, creiam, se eu pudesse, dormiria ali para poder explorar mais e mais, porém, tinha que seguir adiante e novamente acelerei o passo para registrar o máximo que pudesse. Fica aqui registrado o meu agradecimento ao segurança do local, cujo nome me foge da memória, que foi extremamente cordial e me deixou andar pelo local sem ressalvas, ato que, nos dias futuros, eu perceberia ser bastante raro, pois no complexo de Peñarol, nem entrar alguns metros eu pude… >>

19/10/15

SAN CARLOS*

SAN CARLOS

O prédio hoje serve como residência porém, seus moradores não estavam presentes e, apenas um cão fazia as vezes de vigia, como já é praxe nestas incursões a que me proponho a fazer. Plataforma, linhas, placas de concreto, postes, armazém metálico (típico daquele país e também da Argentina), casa do chefe da estação, enfim, tudo ainda lá, agonizando mas vivo. Não existem os dísticos (talvez pela arquitetura do prédio? Enfim, não sei o motivo…), nem vagões, nem trens, nem nada sobre os trilhos por ali. Andei, explorei, fotografei, filmei, tentei encontrar alguém a quem recorrer para obter informações mais detalhadas, mas não consegui. Enfim, as informações são mesmo escassas, espero que curtam pelo menos as imagens… >>

15/10/15

DR. LORENZO CARNELLI*

DCIM100GOPRO

Dr. Lorenzo Carnelli está pouco à frente da estação central (General Artigas), no sentido do bairro Peñarol. Seu nome é uma homenagem a um político e advogado uruguaio falecido em 1960. A estação, pelo que pude perceber, é uma base de controle da AFE (Administración de Ferrocarriles del Estado) e por lá, existem vários desvios e ramais ainda ativos. O lugar é bem no meio da zona portuária de Montevideo e deve possuir um movimento relativamente alto de trens de carga, porém no dia em que estive por lá, não havia trens em atividade. Andei pelo local, fui logo colhendo imagens e vídeos, pois um segurança que estava “me mirando” de dentro de uma cabine, de bate-pronto já me olhou e ficou me acompanhando o tempo todo, bem desconfiado das minhas intenções por aquelas bandas. Depois de alguns poucos minutos explorando, fui até próximo dele e, adivinhem? Fui convidado a retirar-me dali… >>

09/10/15

COSTA AZUL*

COSTA_AZUL

Ela está 27 metros acima do nível do mar, segue ainda forte, com sua placa de identificação em concreto (padrão por lá, como pude ver em muitas outras também visitadas), estava fechada e obviamente bastante envelhecida pela exposição ao clima e ao tempo. Não consegui saber se serve de moradia ou tem alguma outra função mas, para mim, apenas ter tido a oportunidade de olhá-la de perto, mesmo que por alguns minutos somente, já foi gratificante demais. De lá, seguimos para La Paloma, esta sim fica bem de frente para o mar, ops, para o Rio da Prata… ou seria mar mesmo? Rerere, vai saber né? …>>

02/10/15

GENERAL ARTIGAS*

GENERAL ARTIGAS

Inaugurada em 1897, a Estação Central General Artigas encontra-se atualmente abandonada e servindo apenas como abrigo de mendigos ao redor da sua imensa e imponente fachada/marquise. Pilastras grandiosas, sinalização dos guichês de venda de bilhetes, suportes das placas da época, mãos-francesas, enfim, tudo isso ainda resiste por lá, junto com o incrivelmente forte odor de urina e fezes, que satura o local… >>

15/06/15

GARZÓN*

DCIM100GOPRO

Pueblo Garzón é uma cidadezinha ao melhor estilo “Velho Oeste” americano, situada no Departamento (estado/província) de Maldonado – UY e por lá vivem hoje, cerca de 198 pessoas, que pelos idos de 1908 eram em torno de 2.000 e muito dessa densidade populacional provavelmente deveu-se à ferrovia. Hoje a cidade (Pueblo ou Vila, como quiserem) está praticamente abandonada e o principal atrativo é o Restaurante e Bodega “El Garzon” do Chef argentino Francis Mallmman, local aonde pudemos conhecer rapidamente, pois tínhamos que seguir nossa jornada. Também existem vinícolas por lá. A estação, hoje desativada, está localizada fora da vila, porém logo na entrada, vindo por uma estrada de terra batida. Está em pé, com placas, pátio, plataforma e um frontão de entrada lindíssimo. Outro elemento de charme são as enormes palmeiras que nos acompanham até o prédio e lá nos fazem companhia durante a exploração do lugar… >>

13/06/15

BALNEARIO SOLÍS*

DCIM100GOPRO

Não consegui imagens de detalhes dela, pois 3 Pitbulls faziam a guarda da estação, e só me dei conta, quando já estavam ao meu redor, então usei a estratégia de fazer cara feia, não arredar o pé, tirar as minhas fotos e sair tranquilamente. Deu certo, mas deu medo, rerere… Por lá, reside uma família, mas não consegui conversar com eles, apenas vi uma mulher e uma criança, que logo entraram na estação, atual casa deles… >>