Posts encontrados na categoria: C

12/12/13

CASA BRANCA NOVA

CASA BRANCA NOVA

Enquanto andava pela plataforma, ia narrando para o garotinho o que acontecia com o “trenzão”. Aquela cena, naquele horário (sim, era muito cedo mesmo), foi impagável, e me fez crer que podem até tentar acabar com a história ferroviária do Brasil, como aliás estão fazendo com louvor, mas ainda assim, haverá gente obstinada como aquele pai, fazendo o seu papel e transmitindo experiências e valores ao seu rebento seja através do tema ferroviário ou qualquer outro, que dificultarão e muito a tarefa destes obtusos… >>

11/12/13

CORONEL MANOEL JOAQUIM

CEL_MANOEL_JOAQUIM

Como não é nosso hábito invadir propriedade de ninguém, documentamos o pouco que pudemos ver e seguimos adiante na nossa jornada. Por lá, vimos a estação ainda com o dístico, porém apagado, uma casinha menor pouco à frente, e a antiga caixa-d’água (Ransomes & Rapier, claro), mas tenho a impressão de que vimos mais a parte dos fundos do prédio do que a frente, e sendo assim, não pudemos saber como está a plataforma… >>

30/11/13

CÓRREGO RICO

Encravada no meio das árvores, esta vista é difícil…

Estivemos em Córrego Rico por duas vezes, sendo a primeira delas logo no início das expedições deste projeto, e a outra agora, recentemente, para captar os vídeos, pois naquela época, documentávamos os locais visitados apenas através de fotos e relatos, sem os mini-filmes. Bom, a velha estação hoje serve como residência, sede de uma igreja e também de um projeto social, possui uma grande horta que ocupa o local aonde percorria o antigo leito do Ramal de Jaboticabal, isso há muito tempo atrás, visto que hoje por lá não há sinais de trilhos e mal se percebe por onde passava a antiga linha… >>

17/11/13

CORONEL CORRÊA VELHA

CCV_DESTACADA

ESTAÇÃO CORONEL CORRÊA VELHA / Casa Branca – SP
Por Douglas Bulhões e Humberto Alvarenga Junior

17/09/13

CORDEIRÓPOLIS

CORDEIROPOLIS

O nome Cordeirópolis, muitos dizem derivar-se dos “cordeiros” que habitavam a região da estação na época de sua construção (cordeiros = fabricantes de cordas e não os animais homônimos), porém havia também uma fazenda com o mesmo nome, portanto podem escolher a origem que mais lhes agradar que não tem problema, rerere… Como um complexo férreo, a antiga estação e os seus arredores, são um lugar atraente para os que gostam do tema, mas quem não gosta verá apenas tristeza e abandono, misturados com ferrugem e mato alto. Será que eu estou fantasiando muito e a estação de Cordeirópolis é apenas isso mesmo? Infelizmente é bem provável… >>

07/08/13

CONDE DO PINHAL

CONDE DO PINHAL

Andamos por todo lado, vimos trens, linhas mal cuidadas, entramos mato adentro na base do facão e procuramos tudo o que pudesse ser relevante para trazer para vocês. O resultado foi este, espero que tenham curtido… >>

05/08/13

COBIÇA

COBICA

Era de manhãzinha e o frio era nosso companheiro por lá, o que ajudou bastante a compor o clima nostálgico e aventureiro. As exuberantes plantações de café nos arredores de Cobiça, são um capítulo à parte, lindas de morrer, pena não ter trazido algumas imagens delas para vocês. Eu e o meu sobrinho Jeferson fomos o trajeto todo na caçamba da “Pretona” curtindo o vento no rosto e as paisagens nos olhos, enquanto o “Benício” dirigia… >>

25/07/13

CUBATÃO

CUBATAO

Cubatão é atualmente um centro cultural denominado “Estação das Artes” e está localizada na estrada velha de Santos. Estive lá num dia chuvoso e ficou difícil explorar o lugar em detalhes, mas acredito que ainda assim, consegui bons registros. É um prédio de construção “moderna”, com duas plataformas grandes, sendo uma de cada lado da linha, unidas por uma antiga e bela passarela (estilo SPR) de ferro, já bem enferrujada e desgastada… >>

24/07/13

CAIXA-D’ÁGUA

CAIXA_DAGUA

A estação (parada) Caixa D’Água foi construída pela Estrada de Ferro Sorocabana, no Ramal de Juquiá, e está localizada entre as estações Ana Dias e Raposo Tavares, todas elas no município de Itariri, próximo a Peruíbe, litoral sul de São Paulo. Foi erguida com a finalidade de ser o último ponto de abastecimento das locomotivas antes da subida da serra, daí a origem do seu nome. Estivemos lá, vimos com riqueza de detalhes quase todo o ramal, mas nesta parada especialmente, pudemos explorar com mais cuidado… >>

20/07/13

CASQUEIRO

CASQUEIRO

A passarela (vide fotos e mini-filme) existe até hoje, a estação não mais, e muito menos o posto telegráfico. Andei por lá, subi na passarela, vi o local exato aonde um dia existiram a estação e a plataforma e só. Nada por lá desperta a atenção para o assunto ferroviário, nada mesmo. Naquele lugar, a pobreza abunda e como o tempo não estava ajudando, resolvi seguir para Cubatão, em busca de histórias mais felizes do que a de Casqueiro… >>