Posts encontrados na categoria: A

30/04/13

ANA DIAS

Ana Dias é uma estação construída pela Southern São Paulo Railway, e está localizada praticamente na divisa de municípios, entre Itariri e Peruíbe, no bairro homônimo. Por lá encontramos uma vila situada entre a Rodovia Padre Manoel da Nóbrega e uma outra vicinal, que percorre o antigo leito do Ramal de Juquiá, passando por dentro de Peruíbe, a qual não me recordo o nome. Hoje a estação serve de moradia, e ao que me pareceu, pelos escritos nas suas paredes externas, também como uma escola de artes… >>

13/04/13

AGUAÍ

Eu ia à Aguaí acompanhar o meu saudoso avô Pedro. Ele ia receber sua aposentadoria e me levava junto, passávamos por todas as estações do trecho entre Ribeirão e Aguaí e ele pacientemente ia me dizendo o nome de todas elas: “Ribeirão, Evangelina, Cravinhos, Canaã, São Simão, Santos Dumont, Tambaú, Coronel Corrêa, Casa Branca, Lagoa Branca, Orindiúva e por fim, Aguaí”… Algumas estações do trecho, já estavam desativadas e até demolidas, por isso ele não as citava, mas me mostrava os resquícios delas quando passávamos pelos seus locais. Era curioso como o fato de sempre “apiarmos” em Aguaí, e o trem seguir adiante, me deixava fantasiando como seriam as próximas estações… >>

01/04/13

ANA COSTA

Estive na Estação Ana Costa, que encontra-se localizada num cruzamento extremamente movimentado em Santos (Av. Dona Ana Costa e General Francisco Glicério), praticamente dentro de um hipermercado. Está restaurada e servindo como Estação da Cidadania local. É um prédio amarelo bonito, com um relógio grande logo na entrada e um amplo recuo de paralelepípedos à sua frente, possibilitando uma bela vista frontal do prédio. Não vi sinais de caixa-d’água, nem trilhos próximos ao prédio. O tempo não estava muito bom naquele dia, por isso a passagem por lá foi rápida, mas não menos produtiva… >>

21/03/13

ALTO DO CORCOVADO

Brincadeiras a parte, este pequeno, íngreme e pitoresco trecho ferroviário, é cativante não só pela sua história ou sua localização, mas pela força das experiências vividas por quem faz a curta viagem pelo trecho, por cada parada pelo caminho, cada casa, cada árvore carregada de jaca como nas histórias do Zé Carioca e seu amigo Pedrão, enfim, cada estalo mágico de memória que ficará por toda uma vida guardado dentro de cada um, pronto para socorrê-lo quando necessário, naquelas horas ruins… >>

13/03/13

AREAIS

Nossa Senhora! Foi isso que disse a mim mesmo quando vi o acesso a Areais. Uma forte chuva nos acompanhou o tempo todo, estradas movimentadíssimas por caminhões entrando e saindo de indústrias e pátios de carga na região de Cubatão, muito barro, buracos, quedas de barreiras, enfim, ali entendi que deveria estar mesmo decidido a encontrar Areais para superar tudo aquilo. O local da antiga estação é hoje um entroncamento, que une as linhas da ALL com as da MRS… >>

08/03/13

ALEMOA

Estive em Alemoa num dia chuvoso e feio de dar dó, pude assim ver de perto que nada restou da antiga estação. Estacionei a “Pretona” embaixo do viaduto da Alemoa, que fica bem na entrada de Santos e fui a pé até aonde um dia existiu a estação, mas de lá, só trouxe frustração. Nada restou, e as pessoas que passavam por lá sequer sabiam da existência dela, daí, só me restou procurar por possíveis restos do prédio, mas nem isso consegui encontrar. A área é movimentada, trens, carros, caminhões, motos, bicicletas, pedestres… >>

13/02/13

AMÁLIA

Primeiramente o meu muito obrigado aos responsáveis pela Usina Amália, por compartilhar com a comunidade a riqueza histórica que possuem por lá. Isso posto, vamos ao que vimos no local. A estação Amália é hoje “apenas” um velho depósito e está sendo utilizado possivelmente para guardar algo relacionado a papel, embalagens ou afins (pelo menos foi isso que vimos ao seu redor). É um prédiozinho tímido, acanhado e espremido ao lado de enormes galpões, maiores e mais modernos, o que não tira, nem diminui a sua personalidade. Ainda pintado na cor amarela, que imagino ter sido o seu padrão original, o prédio está protegido por uma grande cerca de arame farpado… >>

03/10/12

AMÉRICO BRASILIENSE

Américo Brasiliense hoje, mais parece um prédio fantasma se visto pela linha. Se visto de fora, lembra um antigo armazém. Se visto pelos dois ângulos, como vimos, lembra o descaso com que tratamos o nosso passado e a nossa história. É isso. De lá seguimos para Tutóia… >>

22/09/12

ÁGUA VERMELHA

Estivemos em Água Vermelha vindos de Santa Eudóxia, que por mais estranho que possa parecer era a estação terminal do ramal de… Água Vermelha. A velha estação já não existe mais, tendo hoje em seu lugar, apenas um pasto… >>

20/09/12

AGENTE HELY

Agente Hely é uma parada simples, feita de ferro, aonde existe uma placa com o seu nome, coberta por telhas de amianto e que serve aos usuários dos trens suburbanos da E.F.C.J. Fica a uns 50 metros de uma P.N… >>