Posts encontrados com a Tag: ""

ALFERES RODRIGUES

DATA DA EXPEDIÇÃO: 03.07.2015
DESTINO: Estação Alferes Rodrigues
LOCALIZAÇÃO: Município Amparo – SP
COORDENADAS: 22°39’29″S 46°46’32″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1889
CONSTRUÇÃO: Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, conservado e servindo como residência particular
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi

O FILME:
“Aguardem!”

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Alferes Rodrigues desde o momento em que foi incluída no roteiro despertava curiosidade. Acho que pelo termo “Alferes” que sempre me chamou a atenção, pois era o posto de Tiradentes no exército brasileiro e também de Carter Hall (Katar Hol), o Gavião Negro, heroi da DC Comics, mas o que importa mesmo é que isso serviu para trazer mais luz à esta estação no momento de visitá-la e isso foi muito bom! Seguindo pela rodovia que liga Amparo a Serra Negra, a estação fica poucos quilômetros a frente, próxima da Fazenda Atalaia, a direita e num nível acima do da rodovia, tendo um recorte grande de terra (talude?) para acessá-la. Com a porteira fechada, uma placa de Jesus e outra de um Pitbull bravo fixadas nela, eu deveria decidir o quanto queria mesmo conhecê-la de perto, pois dali em diante, tudo o que acontecesse obviamente seria de minha total “irresponsabilidade”. Aguardei alguns momentos e ao ver um veículo passar, questionei-os (eram dois), sobre se poderia entrar no local e me disseram que apesar dos avisos, eu deveria tentar (hummm…), sendo assim, lá fui eu para os braços de Jesus ou para a boca do Pitbull. Pulei a porteira e segui por uns 400, 500 metros no recorte por onde a linha passava até ver de frente o prédio e seus frontões. Cheguei devagar, quieto e quando estava bem próximo, pensei: E o Pitbull? Como correr 500 metros de um animal desses? (Lembrando que peso uns 125kg) Enfim, bati palmas a fim de encontrar Jesus antes do Pitbull, pois sempre vejo pessoas batendo palmas em igrejas e templos e isso costuma dar certo, e deu. Saiu da estação depois de um tempo, um homem de aproximadamente 50 e poucos anos, muito ressabiado e, de longe, me perguntou o que eu queria lá. Eu prontamente perguntei onde estava o Pitbull e ele disse, para o meu alívio, que ele estava de folga naquele dia e tinha ido para uma fazenda. Ufa! Momentos de tensão vencidos, estabeleci uma boa conversa com o homem cujo nome me foge da memória, numa falha imperdoável, pois as histórias que ele me contou sobre a sua vida e aquele lugar, certamente valeriam um livro. Escritor de novelas de rádio durante grande parte da vida, ele mudou-se para lá há poucos anos, uns 2 ou 3, e mora ali com a sua mãe e mais uma família (de caseiros?) na casa que fica ao fundo da estação, que era do chefe na época. Andei pelo local, vi tudo em detalhes, seus dísticos apagados pelo tempo, a plataforma em bom estado, com algumas caixas-d’água em cima (itens da reforma), as lousas, enfim, o local estava bem cuidado e passaria por melhorias em breve. Conversando, o homem me disse que gostaria que ali fosse um museu dedicado ao universo ferroviário (e eu pensei: Por que não a memória escrita também, já que ele é um escritor?), o que me deixou esperançoso, mas como tudo esbarra no dinheiro e eles sozinhos não tem essa capacidade de investimento, talvez a coisa não ande. Alferes Rodrigues está lá desde 1889, no Ramal de Serra Negra, que antes chamava-se Ramal de Silveiras e sempre foi de bitola estreita (60cm), servindo para o escoamento de café e em menor escala de outros produtos. É uma região de características belíssimas pelo seu relevo e vegetação, contando com um clima agradabilíssimo. Sobre quem foi Alferes Rodrigues? Bem, fora saber que foi um componente do exército com o nome de Rodrigues, nada mais consegui a seu respeito. Aguardo ansiosamente colaborações, ok? Dali, segui para Serra Negra, para finalizar o dia com boa cerveja e boa comida, bem ali, no alto da montanha, ops, serra…

PANORÂMICAS DA ESTAÇÃO:
Com o compromisso de oferecer o máximo de detalhes que puder colher cada local visitado, agora disponibilizo também imagens panorâmicas, para que tenham a sensação não só da estação, como também do seu entorno, espero que curtam.
PANORAMICA_ALFERES_RODRIGUES_01

FOTOS DO LOCAL:

 

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ALFERES RODRIGUES

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.