Posts encontrados com a Tag: ""

ESTRADA DE FERRO SÃO PAULO E MINAS

EFSPM  –  POSTERS TEMÁTICOS E COLECIONÁVEIS.

A partir da idéia do pesquisador ferroviário RODRIGO FLORES, especialista na história da ferrovia Simonense EFSPM (Estrada de Ferro São Paulo e Minas), está sendo desenvolvida uma coleção com 22 posters em homenagem à cada uma das estações que compunham esta lendária companhia ferroviária. Este é o primeiro projeto em parceria que realizo e espero que renda bons frutos através da geração de novos conteúdos e fomento de discussões acerca do cenário férreo da região aonde a EFSPM atuava. Mais do que uma ação específica, este é o primeiro passo em direção a um trabalho coletivo de reunião, organização e difusão da história ferroviária entre os interessados e também para o público de forma geral.

O valor da venda de cada poster, financiará a produção da edição seguinte, e assim seguiremos, de forma contínua até conseguirmos viabilizar a confecção da coleção toda, com os seus 22 números.
Para a aquisição, os interessados deverão entrar em contato com o próprio RODRIGO FLORES, através destes contatos:

www.facebook.com/rodrigoflores78
rodrigo_78@terra.com.br

Abaixo a primeira edição:

01 – BENTO QUIRINO
Formato: A3 (29,7 x 42cm)
Papel: Couché 230g (podendo variar de acordo com a disponibilidade)
Impressão: Digital

GARZÓN*

ESPECIAL URUGUAI
Nas seções especiais, diferentemente das demais, o intuito é mostrar de forma rápida, algumas estações em que estive fora do Brasil. É somente uma forma de compartilhar informação e vivências acerca do tema ferroviário, de forma breve, leve e descontraída. Espero que curtam.

 

ESTACIÓN GARZÓN / Outubro de 2014
Pueblo Garzón é uma cidadezinha ao melhor estilo “Velho Oeste” americano, situada no Departamento (estado/província) de Maldonado – UY e por lá vivem hoje, cerca de 198 pessoas, que pelos idos de 1908 eram em torno de 2.000 e muito dessa densidade populacional provavelmente deveu-se à ferrovia. Hoje a cidade (Pueblo ou Vila, como quiserem) está praticamente abandonada e o principal atrativo é o Restaurante e Bodega “El Garzon” do Chef argentino Francis Mallmman, local aonde pudemos conhecer rapidamente, pois tínhamos que seguir nossa jornada. Também existem vinícolas por lá. A estação, hoje desativada, está localizada fora da vila, porém logo na entrada, vindo por uma estrada de terra batida. Está em pé, com placas, pátio, plataforma e um frontão de entrada lindíssimo. Outro elemento de charme são as enormes palmeiras que nos acompanham até o prédio e lá nos fazem companhia durante a exploração do lugar. Havia algum tipo de reforma em curso, mas absolutamente ninguém por perto, então pude ver em detalhes e calmamente cada fresta desta jóia ferroviária dos nossos irmãos uruguaios. Com a desativação do trecho ferroviário que ligava Montevideo a Rocha e que, por ali mantinha trens com 4 freqüências diárias, a cidade se limitou a ter a Ruta 9, há 11 Km dali, como única via de acesso, desestimulando assim um crescimento maior do lugarejo. Eu fui, vi e curti. Para quem gosta de lugares rurais, calmos e pequenos, vale a visita. A propósito, a palavra “Garzón” é derivada do francês e significa “Muchacho” ou “Mozo” (rapaz, jovem ou moço em português).

FOTOS DO LOCAL:

PANORÂMICAS DA ESTAÇÃO:
Com o compromisso de oferecer o máximo de detalhes que puder colher em cada local visitado, agora disponibilizo também imagens panorâmicas, para que tenham a sensação não só da estação, como também do seu entorno, espero que curtam.

PANORAMICA_GARZON

Jamais esquecerei esta vista.

MAPA DO LOCAL:

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

BALNEARIO SOLÍS*

ESPECIAL URUGUAI
Nas seções especiais, diferentemente das demais, o intuito é mostrar de forma rápida, algumas estações em que estive fora do Brasil. É somente uma forma de compartilhar informação e vivências acerca do tema ferroviário, de forma breve, leve e descontraída. Espero que curtam.

 

ESTACIÓN BALNEARIO SOLÍS / Outubro de 2014
Estive no Balneario Solís vindo de Punta Del Este, sentido Montevideo, num dia nublado, porém muito bonito. A estaçãozinha fica bem próxima a uma parada (conveniência?) chamada Los Cardos, logo após a ponte sobre o Arroyo Solís Grande, no entroncamento da Ruta Interbalnearia com a Ruta 9 a uns 300 metros adentro seguindo uma estradinha de terra. Não consegui imagens de detalhes dela, pois 3 Pitbulls faziam a guarda da estação, e  só me dei conta, quando já estavam ao meu redor, então usei a estratégia de fazer cara feia, não  arredar o pé, tirar as minhas fotos e sair tranquilamente. Deu certo, mas deu medo, rerere… Por lá, reside uma família, mas não consegui conversar com eles, apenas vi uma mulher e uma criança, que logo entraram na estação, atual casa deles. Abaixo um pouco da história do local, que retirei da Wikipedia:

“Desde sus comienzos se relacionó con su actividad turística, el balneario era visitado en sus inicios por los ingleses, que en ese momento se encargaban de la construcción y administración del ferrocarril. Las primeras edificaciones del balneario datan de la década de 1940, contando en 1950 ya con 3 hoteles, el Hotel Solís, el Hotel Chajá y el Hotel Alción. Este último hotel es el único que sigue funcionando y en donde se ubica la colonia de vacaciones del Sindicato Médico del Uruguay.”

Abaixo seguem fotos e o mapa de sua localização:

FOTOS DO LOCAL:

PANORÂMICAS DA ESTAÇÃO:
Com o compromisso de oferecer o máximo de detalhes que puder colher em cada local visitado, agora disponibilizo também imagens panorâmicas, para que tenham a sensação não só da estação, como também do seu entorno, espero que curtam.

PANORAMICA_BALNEARIO_SOLIS

BEM-VINDOS!

MAPA DO LOCAL:

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

FONTIBÓN*

ESPECIAL COLÔMBIA
Nas seções especiais, diferentemente das demais, o intuito é mostrar de forma rápida, algumas estações em que estive fora do Brasil. É somente uma forma de compartilhar informação e vivências acerca do tema ferroviário, de forma breve, leve e descontraída. Espero que curtam.

 

ESTACIÓN FONTIBÓN / Maio de 2013
Fontibón é um bairro da periferia de Bogotá D.C. e a sua estação foi inaugurada em 1885. Possui um estilo arquitetônico ousado para a época o que lhe confere muita personalidade. Hoje serve como comércio local e por lá não há mais tráfego de trens pelo que pude perceber. Abaixo, segue um texto do site: herenciamia.org, que explica um pouco melhor as origens da velha estação:

“La Estación de Fontibón es una edificación con volumetría irregular en la cual sobresale la torre del reloj. Fue construida por el ingeniero Jacobo Wiesner hacia 1885 sobre un diseño que consiste en un hall de acceso que remata en una escalera y que a su vez conduce a un corredor hacia los otros espacios propios de su uso. Como parte del diseño original se tenía una cubierta en teja de barro y una fachada cubierta en cal, aspectos del lenguaje arquitectónico que fueron modificados ya entrado el siglo XX, dándole a la edificación un caracter republicano. Durante dicha modificación también se construyó un segundo nivel cuya presencia está marcada por la existencia de un alerón periférico.”

Ter estado lá foi uma experiência incrível, ter visto como é difícil conviver com o abandono, a sujeira e o descaso, também foi um tapa na minha cara que, por vezes, achava que este tipo de coisa acontecia só aqui no Brasil. Pelas minhas andanças, tenho constatado que o abandono, seja ele justificável ou não do transporte ferroviário (especialmente de passageiros), é uma constante pelo mundo afora, e o que ameniza essa realidade, é a destinação que se dá ao que restou deste universo. Em lugares aonde a educação NÃO FALTA, tudo é melhor, prédios antigos não morrem, viram museus, escolas, centros culturais, bibliotecas ganham ainda mais vida, os entornos não viram depósitos de lixo, viram parques, sua gente não vive remoendo um passado que não voltará mais, vive olhando para o futuro espelhado nas gerações porvindouras, enfim… Espero que gostem de ver Fontibón por aqui, pois lá, a história é bem outra.

FOTOS DO LOCAL:


PANORÂMICAS DA ESTAÇÃO:
Com o compromisso de oferecer o máximo de detalhes que puder colher em cada local visitado, agora disponibilizo também imagens panorâmicas, para que tenham a sensação não só da estação, como também do seu entorno, espero que curtam.

PANORAMICA_FONTIBON_01

Estação Fontibón e seus arredores.

PANORAMICA_FONTIBON_02

O prédio parece a torre de comando de um navio.

MAPA DO LOCAL:

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.