Posts encontrados com a Tag: ""

BENTO CARVALHO

DATA DA EXPEDIÇÃO: 02.11.2012
DESTINO: Estação Bento Carvalho
LOCALIZAÇÃO: Município Santa Rita do Passa Quatro – SP
COORDENADAS: 21°43’7.94″S 47°33’36.34″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1913
CONSTRUÇÃO: Companhia Paulista de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Demolido
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Claudinéia de Marchi, Thiago Samarino lages e Roseléia Pereira.

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Estive no local exato aonde a antiga estação Bento Carvalho teria existido, mas, lá no local, absolutamente nada indicava que, um dia ali houve uma estação do antigo ramal de Santa Rita. Olhando com extrema boa vontade, um recuo ao lado da pequena estrada de terra batida parecia indicar que pudesse ter um dia existido uma estação naquele espaço, um pequeno pátio, enfim, mas de concreto mesmo, nada. Como nem sempre as indicações e as pistas que obtemos são totalmente confiáveis, fica na minha mente que talvez pudéssemos ter errado de lugar, mas independente disso, não estávamos tão distante do local, isso com certeza. A estação Bento Carvalho, era denominada Moema e fazia parte de um ramal que seguia em bitola estreita (60cm) até Vassununga, o seu ponto final. A linha foi desativada e extinta na década de 1960, e nesses quase 60 anos, é bem provável que toda a ruína de Bento Carvalho tenha sido engolida pela voraz cana-de-açúcar, que domina aquela região, deixando-a apenas na memória de quem ainda se interessa pelo tema. Caso alguém tenha mais notícias dela, saiba a exata localização ou possa acrescentar algo relevante a esta postagem, basta me enviar, que publico com os respectivos créditos. De lá, seguimos para Santa Olívia…

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER BENTO CARVALHO

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

HAMMOND

DATA DA EXPEDIÇÃO: 23.11.2013
DESTINO: Estação Hammond
LOCALIZAÇÃO: Município Guariba – SP
COORDENADAS: 21°24’01″S 48°12’41″W
TRILHOS NO LOCAL: Não
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1892
CONSTRUÇÃO: Companhia Paulista de Estradas de Ferro
STATUS DO PRÉDIO: Em pé, cercada, dentro de uma propriedade particular
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz e Vinicius Costa

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Hammond é um lugar daqueles em que a gente demora a perceber que é real. Há muito, eu estava para ir até lá, tudo me fascinava a respeito do local, sua história, o seu nome imponente e ímpar, o fato de ainda estar preservado, enfim, tudo isso me atiçava a ir o quanto antes, e assim fiz. A velha estação está preservada dentro de uma fazenda, “Barreiro” se não me falha a memória, e após visitarmos a estação de Guariba, conseguimos várias dicas de como encontrar Hammond. Chegando lá, uma simpática senhora, cujo nome me foge agora, nos recebeu com um largo sorriso no rosto e se ofereceu para nos mostrar todo o local, pois segundo ela, o trabalho que estávamos fazendo, era de imensa importância para a história do local e do país. Depois de ouvir isso, eu assumo, quase chorei de emoção, pois são essas pequenas recompensas que me movem neste Projeto, mas enfim, sigamos em frente. Vimos todo o prédio da estação construída em 1892, sua plataforma ainda em pé, hoje servindo de garagem para os moradores, o dístico, a caixa-d’água redonda, a placa grafada “Hammond” ao fim da plataforma, os guichês de venda de bilhetes e telegramas, a placa da escola que havia no local, enfim, um prato cheio para quem gosta do tema. Os acabamentos de madeira dos guichês são um capítulo à parte, uma preciosidade sem tamanho, as mãos francesas típicas das estações da Companhia paulista também estavam por lá, e o armazém anexo a estação estava vazio, mas bem conservado. Andamos por lá, vimos em detalhes cada cantinho da estação e também da tulha da antiga fazenda, o seu terreiro de secagem de café e até mesmo o local aonde os escravos viviam. A senhora enquanto andávamos, nos contava estórias do local e detalhava os engenhos que víamos em cada canto. Hammond é uma joia preservada graças a alguma alma iluminada que valoriza a história de um modo geral. Eu não sei se a estação está sob os cuidados do dono da fazenda, mas ao que me pareceu, sim. O nome dele é Sr. Fito, e caso seja ele o responsável pela preservação, fica aqui de antemão o meu reconhecimento. Hammond era o nome de um engenheiro da Companhia Paulista, e agora é o nome de um oásis na região de Guariba. Vida longa à Hammond!

PANORÂMICAS DA ESTAÇÃO:
Com o compromisso de oferecer o máximo de detalhes que puder colher em cada local visitado, agora disponibilizo também imagens panorâmicas, para que tenham a sensação não só da estação, como também do seu entorno, espero que curtam.

PANORAMICA_HAMMOND_01

Estação Hammond vista da entrada da fazenda.

PANORAMICA_HAMMOND_02

Os guichês de venda de bilhete ainda resistem.

PANORAMICA_HAMMOND_03

Fazenda de café ao lado da estação Hammond.

FOTOS DO LOCAL:


MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER HAMMOND

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.

ITATINGA PORTO

DATA DA EXPEDIÇÃO: 12.09.2014
DESTINO: Estação Itatinga Porto
LOCALIZAÇÃO: Município Bertioga – SP
COORDENADAS: 23°49’2.34″S 46° 9’12.70″W
TRILHOS NO LOCAL: Sim, em uso pelo bonde de Itatinga
ANO DA CONSTRUÇÃO: 1906
CONSTRUÇÃO: Companhia Docas de Santos
STATUS DO PRÉDIO: Em pé e em pleno uso
EQUIPE DE VIAGEM: Marcelo Tomaz, Claudinéia de Marchi e Magali Mezadre Souza de Jesus

O FILME:

RESUMO DA EXPEDIÇÃO:
Há muito, a Usina Hidrelétrica de Itatinga me desperta curiosidade e fascínio e, foi por isso que resolvi ir até lá para vê-la de perto. Apenas a título de curiosidade, o lugar une o universo ferroviário e o hidrelétrico, que era o tema original deste Projeto, que no seu início chamaria-se “Projeto Hidrelétricas Brasileiras”, mas no decorrer do período, tudo mudou, e cá estamos. O local está situado em Bertioga – SP, com o Rio Itapanhaú separando o acesso entre a Usina e a cidade, fazendo com que pouquíssimos possam acessá-la. A Usina fazia parte do município de Santos e teve o início da sua construção em 1906, com o seu término em 1910. Uma linha de bondes foi construída para levar funcionários e moradores do porto no Rio Itapanhaú até a usina, cerca de 7,5km à frente, dentro da mata e aos pés da Serra do Mar. Estive lá na margem do lado de Bertioga, no porto, porém não tive autorização para atravessar para o outro lado, pois me disseram que uma epidemia de Malária recente, fez com que o local fosse interditado para visitação. O local é riquíssimo em história e de uma beleza ímpar, fruto da sua arquitetura e obviamente do local em que está inserida. O fato de saber que a linha de bondes continua ativa, apesar de quase desconhecida, me deu um alento, e numa próxima ocasião, com mais tempo e estrutura, certamente irei até a administração da Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo), a fim de obter a autorização, para poder ir até a usina e vivenciar de perto os seus encantos e histórias. Infelizmente por enquanto, só posso oferecer à vocês este material, mas continuem por aqui, que prometo continuar na luta, documentando, publicando e compartilhando absolutamente tudo o que conseguir, sobre o universo ferroviário brasileiro. Esteja ele aonde estiver. Abraços e Feliz 20015!

PANORÂMICAS DA ESTAÇÃO:
Com o compromisso de oferecer o máximo de detalhes que puder colher em cada local visitado, agora disponibilizo também imagens panorâmicas, para que tenham a sensação não só da estação, como também do seu entorno, espero que curtam.

PANORAMICA_ITATINGA_PORTO_01

Rio Itapanhaú e a estação ao fundo.

FOTOS DO LOCAL:

MAPA DO LOCAL:

POSTER DA ESTAÇÃO:
A cada estação visitada, seleciono uma imagem que julgo melhor refletir a expedição e a transformo num poster, unindo texto e imagem numa combinação de apelo bastante visual.
POSTER ITATINGA PORTO

POST ABERTO À COLABORAÇÃO:
A partir da publicação de cada post inicial pelo autor, fica aberto aos colaboradores e interessados, o envio de materiais para mantermos atualizadas as informações sobre cada estação. Este site tem como principal objetivo resgatar através imagens, vídeos e textos um pouco da história ferroviária do país. Todo o conteúdo de cada post inicial é original e produzido pelo próprio autor e sua equipe de viagem, visando contribuir de fato, para o crescimento do acervo de informações sobre cada estação, sua história e seus personagens.